Marina Abramović - Foto: Divulgação
Marina Abramović – Foto: Divulgação

Por Vivian Mocellin

Prepare-se para interagir com a arte. Mas isso não significa jamais fazer uma selfie em frente a uma obra. É que o principal nome da performance-arte, cujas ações requerem o engajamento do público, desembarca em São Paulo em março, para sua maior retrospectiva já realizada na América do Sul. Terra ComunalMarina Abramović + MAI (Maria Abramović Institute) apresenta vídeos históricos, instalações criadas a partir de seus trabalhos mais conhecidos e, ainda, a aplicação do famoso Método Abramović.

Na primeira parte da exibição, que tem curadoria de Jochen Volz – o recém-apontado curador da Bienal de São Paulo de 2016 –, serão apresentadas três instalações baseadas em performances anteriores. The House with the OceanView (A Casa com Vista para o Mar) traz a narração das ações da artista durante a performance de 12 dias em NovaYork, em 2002; enquanto The Artist Is Present (A Artista Está Presente) tem como base a famosa exposição realizada no MoMA, em Nova York, em 2010, a das cadeiras colocadas uma em frente à outra durante a performance e ainda projeções que mostram de um lado o público participante e, do outro, a artista olhando cada um deles.

Marina Abramović - Foto: Divulgação
Marina Abramović – Foto: Divulgação

Há ainda uma nova instalação, baseada em sua performance mais recente, a 512 Hours, apresentada na Serpentine Gallery, de Londres, no ano passado, considerada uma de suas obras mais radicais. A artista habitou uma sala vazia da galeria, seis dias por semana, durante mais de dois meses. Sem nenhum roteiro, o público podia acompanhá-la “fazer nada” diante de paredes brancas. Apenas estar presente. Muita gente saiu chorando.

A segunda parte consistirá na maior experiência das Institute já realizada. Bancado propostas do Marina Abramović por crowdfunding (financiamento colaborativo), que incluiu a doação de US$ 100 mil de Lady Gaga, o instituto quer a difusão do método da artista e a criação de um museu da performance. No Brasil, o público poderá participar do Método Abramović praticando uma série de atividades imersivas por duas horas. No Space In Between (Espaço Entre), palestras e atividades com artistas e convidados de diferentes áreas, inclusive oito encontros de Marina com o público e performances autorais de oito artistas brasileiros selecionados por ela.

Desde o início de sua carreira, em Belgrado, na década de 1970, Marina tem sido a principal figura no desenvolvimento da performance nas artes visuais. Com sua prática radical e altamente política, redefiniu a performance de longa duração, transcendendo suas origens e inaugurando uma nova forma de estética relacional, em que a audiência é diretamente implicada na obra, que não acontece sem sua participação.

marina-abramovic-sesc(3)
Marina Abramović – Foto: Divulgação