Martin Margiela ganha documentário de Reiner Holzemer

"Martin Margiela: In His Own Words" está em cartaz no festival DOC NYC

by redação bazaar

 

Kate Moss desfila para Margiela - Foto: Divulgação

Kate Moss desfila para Margiela – Foto: Divulgação

Martin Margiela falou. Trinta anos depois que revolucionou a moda com seu brilho inconformista, e 11 anos depois de se afastar da indústria após o desfile que comemorou os 20 anos da sua marca homônima, o designer é tema de documentário dirigido por Reiner Holzemer, intitulado “Martin Margiela: In His Own Words”, que estreou ontem no DOC NYC Film Festival. Os trabalhos anteriores do diretor incluem filmes sobre William Eggleston, Juergen Teller e, mais recentemente, o filme “Dries”, de 2017, sobre o estilista Dries Van Noten.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Margiela é amplamente considerado um dos designers mais importantes da moda moderna. Sua influência é forte até hoje em todos os tipos de arenas – desconstrução, streetwear e vintage reaproveitado e alta-costura descolada. Qualquer pessoa com um interesse casual nos aspectos mais ousados do passado recente da moda deve encontrar bastante interesse no documentário; os obsessivos com a história da moda já estão ansiosos para ouvir em primeira mão a perspectiva do estilista em sua carreira.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Desde do início de sua carreira, Margiela se distinguiu como criador renegado e artesão habilidoso. Ele também foi um designer que, durante duas décadas, navegou no terreno incômodo de uma indústria desafiadora, e oferece uma breve e dolorosa avaliação de por que ela a rejeitou.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Margiela nunca falou com a imprensa. Ele também não queria ser visto fisicamente, ou criar uma “persona” de moda externa. Ele evitava câmeras e nunca agradeceu aos aplausos ao final dos seus shows. Ele era literalmente o homem misterioso por trás da cortina, um criador prolífico que falava por meio de sua produção criativa. Por mais frustrante que pareça para um jornalista que cobre área de moda, nunca ele foi desrespeitado por esta atitude.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Neste documentário, Margiela fala no filme, mas não aparece nele – pelo menos não encarando a câmera. Sua conversa é uma locução, com amplas filmagens de suas mãos trabalhando em tarefas criativas. O fato de ele não aparecer fisicamente foi era uma condição com a qual o designer e o diretor concordaram. “Foi um compromisso”, disse Holzemer.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

O filme traz ainda depoimento de nomes importantes como Carine Roitfeld, Carla Sozzani, Lidewij Edelkoort, Pierre Rougier e Sandrine Dumas, a filha Jean-Louis Dumas, que contratou Margiela para trabalhar na Hermès. Hoje, o estilista virou artista plástico e trabalha com quadros e esculturas.

Girardi: uma mulher misteriosa que apresentou toda a coleção do estilista em 1997 - Foto: Divulgação

Girardi: uma mulher misteriosa que apresentou toda a coleção do estilista em 1997 – Foto: Divulgação

Ainda não se sabe qual serviço de streaming vai comprar o documentário, mas Bazaar está de olho!

*Com informações do WWD

Leia mais:
“Legalmente Loira” é clássico feminista dos anos 2000
Alfaiataria desconstruída: mood invade o street style
Urban Track: activewear marca presença no street style