Cena clicada em Benidorm, Espanha, em 1997 - Foto: Martin Parr
Cena clicada em Benidorm, Espanha, em 1997 – Foto: Martin Parr

Por Kênya Zanatta

Sátiras, ironia e cores saturadas marcam as imagens de Martin Parr, 64, que retrata sem complacência os costumes da classe média de seu país, a Inglaterra, e ao redor do mundo. Um dos maiores nomes da fotografia mundial, ele é membro da prestigiosa agência Magnum desde 1994.

Com 239 fotos, a mostra Parrtificial vai ocupar todo o primeiro andar do Museu da Imagem e do Som, em SP.“Mar- tin Parr é uma personalidade política na fotografia hoje”, diz o curador, Iatã Cannabrava.“Escolhemos esse título porque ele é o grande retratista do mundo artificialista contemporâneo.”

Uma das imagens feitas por Parr no balneário de New Brighton, na Inglaterra de 1983 a 1985 - Foto: Martin Parr
Uma das imagens feitas por Parr no balneário de New Brighton, na Inglaterra de 1983 a 1985 – Foto: Martin Parr

Crítico da sociedade atual, o fotógrafo questiona nossos há- bitos de lazer, consumo e comunicação com faro antropológico e perspectiva intimista. Logo na entrada da expo, os visitantes vão mergulhar em um verdadeiro banho de sel- fies do próprio Parr e terão a oportunidade de tirar fotos com uma imagem em tamanho real do artista. “A primeira parte já discute essa dimensão da massificação da fotografia”, aponta o curador. “É redundante, excessiva, uma expressão exagerada das características do próprio Parr.” Na segunda metade dos anos 1970 e início dos 1980, Parr consolidou o estilo irônico pelo qual se tornaria conhecido. Seus primeiros trabalhos, que abordavam as tradições dos protestantes não-conformistas do norte da Inglaterra e a rotina de ingleses e irlandeses nos dias de mau tempo, ainda foram realizados em P&B – um imperativo para os fotógrafos que se pretendiam “sérios” na época. “No início, o preto e branco ainda tinha um certo romantismo, a fotografia era bem enquadrada. Agora, vai direto ao ponto”, diz Cannabrava. Uma amostra é a série mais recente apresentada na exposição Real Food, que foge da oposição entre fast food e slow food para mostrar a comi- da que se come de verdade.As imagens entregam que Parr não tem medo de exagerar nas cores e na proximidade com o objeto,acentuando o aspecto grotesco e humorístico para nos fazer ver o cotidiano de outra perspectiva.

A cenografia da expo acompanha o tom irônico de sua obra. A sala We Love Britain! satiriza os clichês do estilo de vida britânico, enquanto a área dedicada à série Bored Couples (Casais Entediados) tem uma mesa para os visitantes se colocarem na posição do casal que não tem nada a dizer um ao outro. De 19 de junho a 24 de julho. mis-sp.org.br

Uma das imagens feitas por Parr no balneário de New Brighton, na Inglaterra de 1983 a 1985 - Foto: Martin Parr
Uma das imagens feitas por Parr no balneário de New Brighton, na Inglaterra de 1983 a 1985 – Foto: Martin Parr