Museu no Brooklyn apresenta exposição sobre Pierre Cardin

Um passeio pelos 70 anos de carreira do estilista

by Marcela Palhão
Foto: Reprodução/WWD

Foto: Reprodução/WWD

A partir de sábado (20.07), o Brooklyn Museum disponibiliza para seus visitantes uma retrospectiva dos 70 anos de carreira de Pierre Cardin, por meio de uma exibição multimídia chamada “Pierre Cardin: Future Fashion”, que explora suas conquistas e sua forma avançada de pensar e criar.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Foto: Reprodução/WWD

Foto: Reprodução/WWD

Apesar de não ter podido comparecer à abertura da mostra, que aconteceu nesta quarta-feira (17.07), Cardin esteve intimamente envolvido com o seu planejamento. A exibição conta com 19 divisões, cada uma com um mix de roupas, fotos, vídeos, acessórios, móveis e designs industriais, todos exibidos com fundos de fotografias e imagens relacionada à arte pop.

Foto: Reprodução/WWD

Foto: Reprodução/WWD

Para os parâmetros atuais, as seções chamadas “Twenty-First Century Unisex”, “Kinetic”, “Licensing”, “Democratization and Pluralization”, “New Material and The Visible Invisible” e “A Future for Cinema” podem parecer banais, mas o que separa Cardin de muitos estilistas da sua época é como ele disputou para ser o primeiro da sua época, como é possível ver nas fotos de Eve Arnold-shot de um desfile que o estilista fez na Muralha da China, em 1979 – mas que só foi revelado recentemente.

Foto: Reprodução/WWD

Foto: Reprodução/WWD

Como muitos museus ao redor do mundo que estão usando moda para trazer mais visitantes, o Brooklyn Museum aumentou seu número de visitantes graças às mostras de David Bowie, Frida Kahlo e outros. E foi um vídeo da exibição de Jean Paul Gaultier que fez com que os curadores do museu ficassem interessados no trabalho de Cardin, com quem Gaultier trabalhou por um tempo.

Foto: Reprodução/WWD

Foto: Reprodução/WWD

Segundo o curador da exibição, Matthew Yokobosky, os maiores destaques da mostra são os vestidos dos anos 70 que “se movem de maneira que nunca foi visto na moda” e as roupas que se iluminam, um conceito, testado pela primeira vez em 1968, em que luzes são costuradas no vestido e foram estreadas pela musa de Cardin, Maryse Gaspard.

Leia mais:
Nick Runge faz arte com aquarelas abstratas
Temporada de dança do Teatro Alfa começa em agosto
Cinco figurinos criados por Giorgio Armani para o cinema