Os personagens Shaolin Fantastic (Shameik Moore)e Grandmaster Flash (Mamoudou Athie) em ação em The Get Down - Foto: divulgação
Os personagens Shaolin Fantastic (Shameik Moore) e Grandmaster Flash (Mamoudou Athie) em ação em The Get Down – Foto: divulgação

Por Luísa Graça

Era uma manhã congelante de março,mas o sol brilhava sobre o Queens, em Nova York.Numa rua silenciosa, um Cadillac e um Ford Pinto Squire estão estacionados em frente a uma barbearia e a um salão de beleza,com fachadas vintage com pichações nas portas. Poderiam ser estabelecimentos dos anos 70 e, de certo modo, eram. Faziam parte do set de The Get Down, nova produção da Netflix, criada e dirigida por Baz Luhrmann, que estreia em agosto.

A série musical começa em 1977, em uma NovaYork violenta e decadente. O World Trade Center acaba de ser construído; no Bronx, as pessoas estão incinerando prédios para coletarem o dinheiro do seguro; no SoHo, a cena artística bomba. Do CBGB ao Studio 54, The Get Down pinta o quadro de uma cidade que, à beira da falência, dá vida ao punk, à disco e vê nascer o hip hop.

Ao chegarmos ao departamento de figurino da série, ve- mos essa mistura: as referências vão de Debbie Harry e Harrison Ford ao cultuado DJ Grandmaster Flash, que prestou consultoria à equipe. Nas araras, vestidos estilo Halston e Diane Von Furstenberg, plataformas, jaquetas de couro e caixas de tênis Converse, Puma e Pro-Keds. Embora muitas peças vintage permeiem o figurino,até mesmo vestidos que foram da ex-top Jerry Hall, a maioria foi criada exclusivamente para o programa.

A novata Herizen Guardiola em romance com Justice Smith - Foto: divulgação
A novata Herizen Guardiola em romance com Justice Smith – Foto: divulgação

“Acho que as pessoas vão querer o look”, prevê à Bazaar a figurinista Jeriana San Juan,falando,basicamente, do combo jeans, camiseta, jaqueta e tênis. Re-vamped, claro, já que acompanha- mos a história por meio do olhar de um grupo de adolescen- tes do sul do Bronx, sem recurso ou luxo algum. Adolescentes que criam não apenas um senso de estilo, mas algo estratosfericamente significativo, usando jogos verbais, danças improvisadas e latas de spray. É o nascimento do hip hop, movimento que impactou o mundo inteiro para sempre, ainda no seu comecinho: underground e pouco documentado.

Por ser uma criação de Baz Luhrmann, que sempre põe uma camada glossy sobre a granalha, a série é uma das estreias mais aguardadas do ano. “O Baz defende uma perspectiva sobre a vida que tem a ver com criar beleza por meio de qualquer coisa e circunstância. Colocamos mais brilho e edge na estética por observarmos tudo pelo prisma dos personagens.”

Dentro de um trailer, peças vestidas pe- los atores principais, encarnados por uma molecada nova e promissora em Hollywood, como Shameik Moore, Skylan Brooks, Jaden Smith e Herizen Guardiola.“Eles são guiados por sua cor característica, pautado na ideia de que cada um deles é seu próprio super-herói, como se, mesmo sem muitos artifícios, eles estivessem criando seu signature look”, ex- plica San Juan.“Quero que garotos pensem que podem ser cool como esses meninos foram.”

A fé na influência do figurino sobre a moda é tanta que a Keds e a Puma irão lançar modelos de tênis fora de série,só por- que fazem parte do programa. Com uma história interessante, elenco fresquinho, música e muito estilo, The Get Down acompanha bem o zeitgeist na cultura popular atual que aponta, com todas as flechas, para o estilo naturalmente cool dos anos 70.

Da esq. para a dir., Tremaine Brown,Justice Smith e Shameik Moore em festa disco no Bronx, em cena de The Get Down - Foto: divulgação
Da esq. para a dir., Tremaine Brown,Justice Smith e Shameik Moore em festa disco no Bronx, em cena de The Get Down – Foto: divulgação