Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Nesta quarta-feira (03.10) acontece o lançamento de uma nova edição do livro “Orixás, Deuses Iorubás na África e no Novo Mundo”, de Pierre Fatumbi Verger (1902-1996). Um dos primeiros registros da cultura dos orixás na África e no Novo Mundo, a obra é resultado de pesquisas etnográficas que retratam os cultos aos deuses Iorubás em seus países de origem – Nigéria, Benin e Togo – e em terras para onde os rituais foram levados com o tráfico de escravos, particularmente Brasil e Antilhas.

A obra, que reúne 250 fotos históricas, abriga também textos sobre cerimônias, características de cada orixá e descritivo dos arquétipos da personalidade dos seus respectivos devotos.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Orixás é, até hoje, uma das obras mais completas e precisas sobre o assunto, utilizada por pesquisadores em todo o mundo. Esgotado havia anos, com uma longa lista de espera, o livro é considerado por muitos como objeto de colecionador. Foi exatamente essa demanda vinda de diferentes públicos que fez a Fundação Pierre Verger reeditar o título, com uma edição totalmente nova, com projeto gráfico renovado, algumas fotos inéditas e prefácio assinado por Mãe Stella de Oxóssi, Ialorixá do Axé Opô Afonjá.

Durante o lançamento haverá um bate-papo com a griô e Iakekerê Vovó Cici e os escritores Carolina Cunha Reginaldo Prandi. A nova edição apresenta outra novidade: uma linha de produtos inédita e limitada intitulada “Orixás”, especialmente criada pela designer Juliana Rabinovitz, com itens como camisetas e canecas, vendidos como apoio à Fundação Pierre Verger.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

“Orixás, Deuses Iorubás na África e no Novo Mundo” (308 páginas; capa dura, R$ 150 – R$ 120 durante o lançamento; Fundação Pierre Verger)
Quarta-feira (03.10), às 19h; Sala São Paulo, Salão Nobre, Praça Júlio Prestes, 16, Campos Elíseos, SP.