Quatro vezes em que Diane Keaton foi indicada ao Oscar

A atriz completa 74 anos neste domingo (05.01)

by Marcela Palhão
Foto: Reprodução/IMDb

Foto: Reprodução/IMDb

Ninguém pode negar que Diane Keaton é uma excelente atriz, com uma das filmografias mais impressionantes da atualidade – incluindo oito filmes sob a direção de Woody Allen. A artista, que completa 74 anos neste domingo (05.01), é multifacetada, o que a permitiu brilhar em produções de suspense, romance, drama e, mais recentemente, comédias leves e despretensiosas.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

A versatilidade rendeu nomeações – e estatuetas – de diversas premiações para Diane, incluindo o cobiçado Oscar. Para comemorar o aniversário da atriz, lembramos quatro vezes em que ela foi homenageada pela Academia:

“Noivo Neurótico, Noiva Nervosa”, 1977

Foto: Reprodução/IMDb

Foto: Reprodução/IMDb

A primeira nomeação de Diane Keaton ao Oscar foi resultado da sua atuação impecável como Annie Hall, no longa em que contracenou ao lado de Woody Allen. O trabalho feito pela atriz foi tão aclamado que fez com que vencesse nomes como Jane FondaShirley MacLaine e levasse a estatueta para casa. O longa conta a história de um humorista divorciado e uma cantora em início de carreira. Ambos tem cabeças e histórias confusas, mas logo passam a morar juntos, o que gera um período de crises conjugais.

“Reds”, 1981

Foto: Reprodução/IMDb

Foto: Reprodução/IMDb

Diane Keaton também foi nomeada ao Oscar de Melhor Atriz por sua interpretação em “Reds”, que conta a história do jornalista norte-americano John Reed. No papel da esposa de Reed, Louise Bryant, a atriz se destacou ao participar do longa que narra a trajetória do repórter que foi imortalizado por seu livro “Os Dez Dias que Abalaram o Mundo”, um clássico sobre a Revolução Bolchevique.

“As Filhas de Marvin”, 1996

Foto: Reprodução/IMDb

Foto: Reprodução/IMDb

Ao lado de um elenco com grandes nomes, como Meryl StreepLeonardo DiCaprio, a atriz deu vida à Bessie, que, diferente da irmã que sai de casa, tem a responsabilidade de cuidar de seu pai. Quando a personagem adoece, Lee (Streep) se vê obrigada a retornar ao seu lar ao lado de seu filho adolescente, o que causa uma reviravolta na vida da família.

“Alguém Tem Que Ceder”, (2003)

Foto: Reprodução/IMDb

Foto: Reprodução/IMDb

Atuando pela segunda vez ao lado de Jack Nicholson, a interpretação da atriz neste longa rendeu sua última nomeação ao Oscar. O filme conta a história de Harry Sanborn, um senhor de 63 anos de idade que tem o costume de namorar mulheres mais jovens, mas que precisa mudar seu estilo de vida ao se apaixonar pela personagem de Diane, Erica Barry.

Leia mais:
“The Crown”: figurino impecável exala a elegância da família real
Tudo em família no suspense nacional ” O Juízo”
Cinco filmes marcantes da carreira de Helen Mirren