Busca Home Bazaar Brasil

“Reese Witherspoon é incrível”, diz Adam Scott sobre colega de cena

Ator de "Big Little Lies"conversa com a Bazaar sobre a nova temporada

by redação bazaar
Foto: Reprodução/IMBd

Foto: Reprodução/IMBd

Por Miriam Spritzer

A segunda temporada da série “Big Little Lies” só teve um episódio e já mostrou que a trama vai trazer muitas mudanças para o para o casal Madeline e Ed MacKenzie, interpretados por Reese Witherspoon e Adam Scott. O casal encara de frente algumas dificuldades criadas por suas más escolhas desde o início da história.

Madeline é uma dona de casa, cheia de personalidade, e um tanto ansiosa que, sem muito filtro, envolve-se nos problemas de todas suas amigas. Ed, por sua vez, aparenta ser um pouco mais calmo e muitas vezes um ponto de equilíbrio para sua esposa, principalmente na constante implicância com Bonnie (Zöe Kravitz) e Renata (Laura Dern). Ed apenas perde sua paciência com Nathan, primeiro marido de Madeline, interpretado por James Tupper. Pelo menos isso era o que parecia até o final da primeira temporada.

Entre os segredos e as más escolhas de Madeline no decorrer da história, Ed, passa por grandes mudanças de personalidade trazendo à Witherspoon e Scott cenas inesperadas para a segunda parte da série.

Adam Scott conversou com a Bazaar sobre a nova fase do personagem: como foi brigar com Reese Witherspoon e James Tupper em cena, e conhecer Meryl Streep. Veja a seguir:

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Na segunda temporada a gente vê um outro lado de Ed, talvez até um pouco mais mau. Como foi para você lidar com essas mudanças no personagem?
Eu acho que foi interessante. No final da primeira temporada eles estavam num território perigoso e um evento traumático acontece e impacta a comunidade como um todo. Então quando a poeira começa a baixar, as coisas que estavam sendo trazidas à tona um pouco antes deste evento, começam a ressurgir. E eu acho que como resultado disso, Ed está buscando a sua própria identidade separado da Madeline, onde que ele se enquadra no mundo fora do prisma da relação.

Em que sentido você vê isso?
É uma coisa super sutil, mas acho que ele está pensando sobre isso, talvez pela primeira vez na vida. Por muito tempo ele colocou a sua identidade nela, em proteger e apoiar ela emocionalmente. Então quando encontramos eles na segunda temporada, ele está meio que colocando isso para fora. Até a forma que ele se veste começa a mudar um pouco. Quando você está num relacionamento que não está bom, você pode até não saber ainda o que está se passando. Mas você começa a ter certos comportamentos de reação a isso antes mesmo de se dar conta que as coisas não estão bem.

É divertido para você como ator interpretar essas mudanças de comportamento?
Sim, tudo depende do roteiro. Eu acho que David Kelly e Liane foram muito espertos na forma que escreveram os personagens. E eu fiquei muito feliz em ver essa curva acontecer. Porque, vocês sabem, havia algumas coisas que Madeline estava fazendo que o Ed não sabia, e eu estava torcendo um pouco que ele se defendesse disso.

Isso gerou várias mudanças para o casal. Como foi gravar esta nova dinâmica com Reese Witherspoon?
Reese Witherspoon é uma das melhores atrizes da atualidade, não tem como discordar disso. Ela é incrível. E é uma pessoa muito hábil, ao mesmo tempo que é técnica, tem muita liberdade e é generosa nas cenas. Sempre que a gente fazia alguma cena, eu sabia que o resultado seria especial de uma forma que eu não esperava. É muito bom quando isso acontece. Trabalhar com alguém que está neste calibre é motivador, porque você nunca sabe exatamente como a cena vai ser levada.

Ed está meio que no meio de tudo e interage com todos os personagens. Qual as suas cenas favoritas para filmar?
É legal fazer um personagem que está meio envolvido em todas essas bagunças aqui e ali. Teve um momento nessa temporada, com Nicole Kidman e Laura Dern, que eu estava muito nervoso em fazer. Mas preciso dizer que fazer as cenas com James Tupper, que interpreta Nathan, é muito divertido. Eu acho que os dois personagens são tão diferentes, que você não consegue entender como que a Madeline já foi casada com os dois. Para ser sincero, quem você contracenando na série é ótimo. Não tem erro. O elenco todo é extraordinário.

E agora com Meryl Streep no time. Como foi conhecer ela?
Eu estava conversando com uma pessoa, e alguém me cutucou no ombro e era a Nicole Kidman. E ela disse “Eu queria muito te apresentar uma pessoa” e era a Meryl Streep. Então é meio surreal você se virar e ver a Nicole Kidman e no que ela dá um passo é a Meryl Streep. Tipo, o que está acontecendo?! Conversamos rapidamente, ela foi muito simpática. Ela saiu e eu fiquei ali parado. Eis que a Laura Dern vem até onde eu estava e fala “Tá, eu vi tudo e você se saiu bem”. Todo mundo que estava ali sabe o quão incrível e especial é o momento que você conhece a Meryl. Somos todos atores, ela é a melhor que há e a gente tem esse privilégio de trabalhar com ela.

Leia mais:
Jeffrey Nordling sobre “Big Little Lies”: “É como uma banda que volta a tocar”
James Tupper: “Zöe Kravitz recusou meu pedido de casamento”
Meryl Streep estreia em “Big Little Lies”