Tina Fey - Foto: divulgação
Tina Fey – Foto: divulgação

Por Mariane Morisawa

Amy Schumer, Amy Poehler, Sarah Silverman, Mindy Kaling, Maya Rudolph, Lena Dunham. De alguns anos para cá, as mulheres dominam a comédia – pelo menos nos Estados Unidos. E uma das responsáveis por isso, sem dúvida, é Tina Fey. Atriz, produtora e escritora, foi a primeira redatora-chefe do sexo feminino no humorístico Saturday Night Live. Depois, produziu e estrelou 30 Rock, um bocado inspirado em suas experiências na televisão. Por causa da série, levou dois Globos de Ouro para casa. E, já que garantiu certo reinado na televisão – atualmente, ela é uma faz-tudo da série Unbreakable Kimmy Schmidt, destacada no texto da página ao lado –, Tina está empenhada ultimamente em se firmar em outra tela, a do cinema.

Em menos de um ano, produziu dois longas. Na comédia Irmãs, faz a maluquinha que tenta endireitar, enquanto Amy Poehler é a certinha que precisa se soltar.“Somos irmãs por escolha”, disse em entrevista à imprensa no lançamento, referindo-se a Amy. As duas são amigas desde a época do grupo Second City, de Chicago, quase 20 anos atrás. Maya Rudolph, que está no elenco, também faz parte da turma.

Margot Robbie no filme Uma Repórter em Apuros - Foto: divulgação
Margot Robbie no filme Uma Repórter em Apuros – Foto: divulgação

Mais recentemente, Tina produziu Uma Repórter em Apuros, dirigido por Glenn Ficarra e John Requa e baseado na história real da jornalista Kim Barker. No filme, programado para chegar ao Brasil em setembro, ela interpreta Kim, que, precisando dar uma sacudida na vida, se oferece para ir ao Afeganistão. Não se deixe enganar pelo tema: ainda se trata de uma comédia. O elenco conta com Margot Robbie, no papel de uma repórter de guerra mais experiente, e Martin Freeman, interesse romântico da protagonista, além de Alfred Molina e Billy Bob Thornton.

“Isso tudo é por causa da Tina Fey, ela atrai essas pessoas todas”, diz Glenn. Margot confirmou que Tina foi a principal razão para aceitar fazer o projeto.“Ela pode improvisar com uma parede, se necessário. Queria aprender o que pudesse com ela.”

Esperta, sempre está de olho em possíveis projetos em que possa atuar – mesmo as poderosas como ela têm dificuldades de encontrar bons papéis. “Sempre procuro personagens que sejam plausíveis para mim”, afirma. “Neste caso, senti que podia me encaixar entre vocês jornalistas”, completa, entre risos, na conversa com a imprensa, da qual Bazaar participou. Admira o espírito aventureiro de Kim, porque se considera uma também. Não do tipo que vai cobrir guerras, mas que encara desafios na boa. Sua estreia no cinema foi tardia, aos 34 anos, em Meninas Malvadas (2003), que ela mesma escreveu.Tem especial apreço por personagens femininas inteligentes que resolvem dar um grande salto quando já estão maduras.“Existem muitos filmes sobre gente mais jovem fazendo isso, mas com mais idade você está abandonando mais coisas, sua vida está estabilizada. É mais corajoso do que se fizer aos 20.”

Tina Fey contracenando com Christopher Abbott - Foto: divulgação
Tina Fey contracenando com Christopher Abbott – Foto: divulgação

Não que ela pudesse fazer algo parecido hoje. Nascida Elizabeth Stamatina Fey, 45 anos, é casada, desde 2001, com o diretor e compositor Jeff Richmond e mãe de duas meninas. Tina não é de carregar a bandeira do feminismo o tempo todo. Apesar de ser bem mais séria ao vivo do que se esperaria, não consegue deixar escapar a piada em relação a sua participação em Uma Repórter em Apuros. “Tenho um pouco de experiência de estar em ambientes tradicionalmente masculinos”, disse, referindo-se a seu começo como comediante e no Saturday Night Live, que ela relatou em sua autobiografia A Poderosa Chefona (lançada no Brasil pela editora Record). “Mas uma das coisas engraçadas do filme é que Kim entra nesse mundo com tão poucas mulheres que, instantaneamente, é considerada bem atraente e desejável, algo que nunca passou na vida. Gostaria de ter tido essa experiência na minha realidade, porque parece bacana. Só de rodar foi bom, os figurantes tinham de ficar me ‘conferindo’…”, completou, rindo.