Foto: Lucca Miranda

“Talvez este tenha sido o processo criativo mais extenso das nossas carreiras”. Foi assim que Lio, que forma a Tuyo ao lado de Lay e Machado, define a produção do novo single. “Soledad” versa sobre êxodo, mudanças, idas e vindas – sejam elas externas ou internas -, e é resultado do momento em que o trio consegue parar e contemplar os seus crescimentos individuais e coletivos. O trio, após lançar “Soledad”, partiriu em turnê pela Europa, vão participar do Primavera Sound PRO Barcelona e farão shows em Porugal.

Foto: Lucca Miranda

Com um sentimento de que a música ainda tinha histórias para contar, mas com o cuidado para não apagar detalhes do trajeto percorrido, esta versão de “Soledad” é fruto dos novos caminhos sonoros percorridos pelo trio. O violão mais presente, acompanhando as vozes e abraçando as pesquisas atuais com referências de afrobeat, lofi, afropop e reggaeton, marca o momento atual da Tuyo. “Ao mesmo tempo que a letra conta processos que se mantêm e se desdobram, hoje, nessa nova produção, eu sinto que conseguimos revelar toda a bagagem que ela carrega”, reflete Machado.

Foto: Lucca Miranda

A relação com a língua espanhola vai além do nome da banda. Compor em espanhol esbarra também em referências da literatura latino-americana que guiam Lio há, pelo menos, uma década; enquanto conquista Lay pela emoção e romantismo trazidos pelo idioma. “Na minha adolescência, tive a chance de estudar espanhol por dois anos e, então, logo mergulhei na literatura e no cinema para seguir envolvida. No meio do caminho, percebi que um jeito gostoso de continuar aprendendo era por meio da composição”, completa Lay.

Foto: Lucca Miranda

“’Soledad’ passou pelos nossos corpos crus, pelos nossos corpos evangélicos, pelos nossos corpos pagãos”, explica Lio. A faixa dá forma a uma combinação de todas as fases de comportamento que a Tuyo viveu nos últimos dez anos, e, até mesmo antes disso, quando ainda eram Simonami – ao lado de Xan e Luis Fernando Diogo (Castel). “Muito lindo sentir que essa canção caminhou esse tempo todo pelo nosso repertório para poder se tornar o que ela é agora. É uma jornada sobre o conforto do insucesso”, ela pontua.

Foto: Lucca Miranda

A letra fala de uma garota que sai de casa e olha para seus medos e dúvidas. Uma canção atemporal que lembra a presença constante da solidão. “Nós discutimos muito sobre o desconforto do processo de vencer, pois estamos na posição de quem caminha à margem, e o obstáculo é nos prepararmos para receber e conquistar”, finaliza Lio.