What Happened, Miss Simone? - Foto: Divulgação
What Happened, Miss Simone? – Foto: Divulgação

Por Paula Jacob

No inicio da semana, ao entrar no Netflix, um pôster enorme com a chamada para o documentário exclusivo do canal estava em destaque na home. Fundo avermelhado, com algumas estrelas amarelas em meio aos raios de um suposto sol. Nina Simone em preto e branco. Não hesitei nem meio segundo antes de clicar para assistir.

Logo no começo, uma cena de um dos seus inúmeros shows. Postura esguia, cabeça erguida e uma voz que atravessa a alma. Um arrepio. Não pisquei um minuto sequer durante as quase duas horas de documentário sobre uma das mulheres mais importantes na indústria musical. E, principalmente, na história dos direitos dos negros nos Estados Unidos.

What Happened, Miss Simone? - Foto: Reprodução Tumblr
What Happened, Miss Simone? – Foto: Reprodução Tumblr

A história de Nina Simone muitos já sabem. Uma mulher forte, que arriscou a carreira para defender os direitos de um povo, subiu a voz diante das falhas da vida… e put a spell em todo mundo. Mas o que eu assisti foi a vida de Eunice Kathleen Waymon. Uma jovem menina descoberta por professoras de música clássica em uma igreja da cidade onde morava com a família. Professoras brancas exigiram o máximo da pequena e talentosa, que se esforçou e conheceu Bach. Conheceu notas, conheceu a música e sua estrutura. E conheceu o preconceito logo cedo. Na época, para estudar piano, precisava atravessar os trilhos do trem, divisória da parte branca e negra da cidade. Porém, isso nunca a impediu de nada.

Crescida, mudou-se para a cidade grande. Sua voz preenchia o vazio dos frequentadores de bares nova-iorquinos na madrugada. Os trocados a ajudavam a estudar e se manter na Big Apple. Até que um dia Eunice conheceu Nina. Para se esconder da mãe, que não podia saber de jeito nenhum sua então profissão, trocou o nome. Simone, da atriz francesa Simone Signoret, fez-se o pseudônimo perfeito.

What Happened, Miss Simone? - Foto: Reprodução Tumblr
What Happened, Miss Simone? – Foto: Reprodução Tumblr

Nina Simone, a mulher ícone da música, a mulher negra, a mulher. A mulher que sofria com seus vazios, com a profundidade da sua própria escuridão, da sua alma que questionava os erros de uma época e ignorava os próprios erros. A alma que apanhava em silêncio do marido e gritava socorro nas suas letras. Mississipi Goddam! O que você fez consigo, Nina?

A música se tornou trabalho, o silêncio nunca chegava e, aparentemente, a ajuda também não. I love you, Porgy. Don’t let him take me. Suas letras, suas melodias, tudo tão sincero, tudo tão honesto, mas ninguém entendera suas mensagens. O S.O.S nunca chegou ao destinatário. Até o ponto em que a raiva se tornou uma motivação, sustentava todo e qualquer passo que dava na vida. Fosse no seu ativismo, fosse na sua carreira.

Os maus tratos do marido, a discriminação de raça e sexo, a dor de tornar uma paixão em obrigação, a responsabilidade diante de uma nação… Nina Simone foi uma heroína para muitos. Mas nunca para Eunice. What Happened, Miss Simone? é mais que um simples documentário, com imagens lindas, vídeos exclusivos e depoimentos de familiares e amigos íntimos. É um retrato de um ser humano. Longe de seu pedestal. Longe de tudo. Perto de nós.

What Happened, Miss Simone? - Foto: Divulgação
What Happened, Miss Simone? – Foto: Divulgação