Carolina Andraus – Foto: Acervo pessoal

Por Carolina Andraus

Entre os privilégios de ser brasileiros, neste momento em que a Europa e os Estados Unidos enfrentam a segunda onda em um inverso que promete ser severo, nós fomos abençoados com um clima tropical maravilhoso, com muitos dias de céu azul e uma luz constante que nos ajuda a construir uma sólida base de vitamina D para enfrentarmos o inimigo invisível. Mais um dos privilégios da brasilidade é poder escolher onde passar este fim de ano atípico no nosso lindo País de natureza esplêndida.

Um dos destinos mais badalados no fim de ano, Trancoso sempre está em alta quando o assunto é Réveillon. Em tempos de pandemia o que se vê por aqui é uma busca por exclusividade, encontros em grupos seletos, e as casas mais do que nunca vendo o centro da vida social.

A sensação me remete bastante aos verões nos Hamptons, onde a vida social acontece nas casas, e as pessoas se frequentam em círculos mais fechados. As praias ainda muito desertas também trazem um luxo que não se vê muito pelo Brasil, onde todos os lugares acabam inundados por pessoas, barracas, cadeiras. Também nos Hamptons, algumas praias são exclusivas para os moradores das praias, e esse filtro talvez não tão democrático traz, por outro lado, uma forte vertente de preservação. Em Trancoso temos essa sensação de natureza preservada com o conforto de lindas casas.

A impressão é que mais do que nunca menos é mais, e obviamente escolher as pessoas que queremos à nossa volta se tornou uma prioridade. Ficamos mais conscientes? Talvez.

Por outro lado, os restaurantes places to go de Trancoso estão cheios com filas de espera, e vemos as máscaras realmente incorporadas ao novo normal. As festas clandestinas continuam acontecendo com força total, e todos os dias escutamos notícias de festas que foram interrompidas na noite anterior pela polícia local.

Passamos por um ano de privações, reorganização dos nossos valores, todos nós vimos a morte muito de perto, mas o que da ao ser humano a força de seguir em frente talvez seja uma certa negação do risco, ou talvez uma vontade de viver maior que qualquer medo de se contaminar.

Muitas pessoas consideram que, por já terem tido Covid-19 estão seguras, mas todos sabemos que quando o assunto é a pandemia, nós realmente não temos nenhuma certeza absoluta.

Com a pandemia ainda reinando no planeta, fronteiras fechadas e inúmeras restrições de viagem, Trancoso nunca esteve tão em alta.

E buscando o equilíbrio entre viver uma vida dinâmica e se manter em segurança, estamos todos em ritmo de espera por uma vacina que nos permita reconquistar a liberdade.

Enquanto isso, a Bahia continua linda, abençoada, com a força histórica de ter sido onde o nosso Brasil foi descoberto, com as raizes maravilhosas da cultura africana, com seus sabores, cores e musicalidade que marcam ricamente a nossa baianidade.

Desejo a todos, que nesse finalzinho de ano, possamos renovar o nosso olhar e buscar tudo que temos de bom nas nossas vidas, apesar das restrições, e sermos profundamente agradecidos por isso. Eu agradeço a Trancoso por nos acolher com tanta beleza natural e tanto carinho. Sejamos prudentes, mas sejamos felizes.

Hotspots de Trancoso 

Restaurante Jacaré 

Melhores caipirinhas e entradinha, com uma playlist deliciosa.

Cantinho Doce 

Jantar ao ar livre, com a vista do quadrado, sob lanternas flutuando pelas copas de lindas árvores. Licença poética ao ar livre.

Restaurante Floresta

Como o nome já diz, nada melhor que almoçar em uma mesa privada, em meio à exótica vegetação nativa com as delícias do tempero baiano.

Barraca da Tapioca  

Delícia baiana que é o melhor snack a qualquer hora do dia ou da noite no quadrado.

Sinesia Karoll

Saídas de praia e biquínis da brasileira que mora em Boston e virou sucesso mundial, abriu sua loja no quadrado no verão passado e tem a melhor seleção de vestidos e saídas de praia.

Gallerist 

Curadoria de moda artsy que você leva de Trancoso para a vida. Comprinhas da Bahia que você usará quando voltar para o “mundo real”. Também no quadrado.