Courchevel: conheça a estação de esqui mais luxuosa do mundo

Vilarejo de milionários dentro do Les Trois Vallés, um dos maiores domínios esquiáveis do mundo, o local é perfeito para ver e ser visto

by redação bazaar

Por Cibele Maciet

Courchevel, famosa estação de esqui francesa, é sinônimo de jet set absoluto: ali encontram-se um grande número de hotéis cinco estrelas, restaurantes com chefs premiados no guia Michelin, butiques de luxo como Dior, Chanel e Fendi. A chance de cruzar famílias inteiras de russos vestidos com casacos de pele na Croisette (em referência à Cannes, é a avenida principal de Courchevel) é grande. Antro de milionários vindos do mundo todo, mas principalmente de russos, americanos e brasileiros, Courchevel é o hot point durante a estação mais fria do ano.

Foto: Sun or Snow?

Foto: Sun or Snow?

Dividida em cinco vilarejos, do mais baixo ao mais alto em altitude, Saint-Bon-Tarentaise (capital), Courchevel Le Praz, Courchevel Village, Courchevel Moriond e Courchevel (antiga Courchevel 1850), a região faz parte do Trois Vallées, com apenas 600km de pistas! Diversão garantida para amantes do esporte ou simplesmente para quem queira curtir dias frios em grande estilo.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Indicada para famílias, a estação propõe o Village des Enfants, ao lado da Croisette com instrutores especializados no ensino do esporte aos pequenos. Dá para matriculá-los em cursos de duas horas e meia e duração, dos quais eles já saem sabendo fazer poses clássicas como a chasse neige. Além dos cursos, o local oferece um espaço de baby sitting para os menores que ainda não podem enfrentar as delícias da neve.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Onde se hospedar

L’Apogée Courchevel

Para se hospedar com classe no Jardin Alpin, um dos pontos mais altos da estação, o L’Apogée Courchevel, hotel cinco estrelas membro do grupo Oetker Collection, é uma ótima escolha. Com seus 53 quartos e suites, além de um penthouse e dois chalés privados, ele foi inteiramente imaginado por Joseph Dirand e India Mahdavi, dois dos maiores decoradores contemporâneos. Lã, veludo, madeira e mármore se reúnem numa atmosfera cozy e chique, desde as partes comuns até os quartos. O fumoir, por exemplo, conta com uma chaminé em mármore negro, além dos melhores charutos do mundo. Que tal?

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Para quem viaja com crianças, uma mão na roda: eles tem o espaço Mini VIP 1850 com duas salas, uma para pequenos e a outra para adolescentes. Monitores à disposição para cuidarem das crias enquanto vamos esquiar ou fazer uma cura no spa (a piscina é gigante, um sonho!). Além do mais, as crianças voltam felizes no final do dia ao quarto de hotel com vários trabalhos manuais debaixo do braço! O ski room, que dá acesso às pistas através de uma escada rolante, é incrível para quem vem à estação praticar esporte. O atendimento é individual e já saímos de lá equipados com tudo o que temos direito, esqui, óculos, bota, capacete. Agora é só encarar o frio de -10°C que pode atingir Courchevel! Os chauffeurs do hotel se encarregam de acompanhar os clientes em seus passeios diários, incluindo restaurantes noturnos.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

No quesito gastronomia, un vrai régal: o Le Comptoir de l’Apogée, com uma ótima cozinha francesa, serve delicias como lagosta, frango com trufas e costela de vitelo. O Koori serve iguarias japonesas de comer ajoelhado, rezando, embaixo da mesa: carangueijo empanado, enguias e salmão com abacate. O café da manhã é super completo, com todas as viennoiseries possíveis, e ainda com opções vegetarianas e gluten-free como biscoitos, muffins e granola. Provados e aprovados! O serviço pontual, atencioso, aqui o cliente é rei. Não é à toa que o hotel ganhou o Prêmio Villégiature Awards 2017 de Melhor recepção e serviço hoteleiro da Europa (hotéis com menos de 80 quartos).

Os quartos, ah, os quartos! A Suite Prestige é o supra sumo (logo abaixo da penthouse, claro): 110m2 de puro conforto. Banheira, sauna, dois banheiros, sala de estar e pequena atenções que fazem toda a diferença: amenities em abundância, nécessaire em couro para acomodar nossos pertences, penteadeira, dressing gigante, máquina Nespresso, chocolates…Um mundo cozy e delicioso e, sinceramente, não dá vontade de sair dele para encarar o frio lá fora (aliás, a vista aqui é sensacional, sob o Jardin Alpin). Os preços das diárias são salgados, mas valem totalmente o investimento.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

 

Les Sherpas

Num outro extremo, para quem tem o bolso mais raso, o quatro estrelas Les Sherpas oferece estadia com preços razoáveis. Propriedade da família Pinturault há mais de cinco décadas, o local fica a dois passos do L’Apogée e faz questão de guardar a atendimento informal de anos.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

O spa, sauna e a pequena piscina ficam no subsolo, enquanto o restaurante, o ski room e o Kids Club, no térreo. Menos luxuoso que o L’Apogée, ele pode cobrar tarifas altas no restaurante (ao mesmo tempo os preços praticados em Courchevel não são baixos). Café da manhã com boa escolha de pães, bolos e cereais, com uma vista agradável dos tetos cobertos de neve pela janela. O serviço é correto, mas pode cometer pequenas gafes de tempos em tempos.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

O ski room, gerenciado pelo simpático Jonathan, fica dentro do hotel e oferece um bom serviço na hora de alugar o equipamento de esqui.  Para quem vem com os pequenos, o Kids Club é interessante, mas não oferece monitores para cuidar das crianças: os pais os acompanham na leitura de livros, nos video games e jogos.

O Jardin Alpin, no alto das montanhas, pode ser considerado distante da Croisette, mas as chamadas navettes do hotel buscam e levam os clientes em passeios no centrinho.

 

Como se vestir

Quem conhece, sabe. As temperaturas na neve podem chegar a -20°C, então a palavra de ordem é cubram-se! Calças e casacos com tripla cobertura podem ser uma boa pedida, além de botas especificas para a prática de esqui e pós-esqui (caminhadas e passeios pela cidade). Luvas, gorros e lenços que cobrem o rosto são imprescindíveis! A marca francesa Cimalp oferecem roupas adequadas para a façanha, além de preços razoáveis.

 

Para mais informações:

O Oficio de Turismo de Courchevel, também localizado na famosa Croisette, dá dicas sobre as pistas propícias para iniciantes e avançados, ideias de restaurantes e de atividades culturais como L’Art au sommet, exposição de artistas como Richard Orlisnki, Julien Marinetti e Gianfranco Meggiato, no topo das montanhas. Animações acontecem na estação durante toda a temporada. Para mais detalhes, consulte o site.