Hoje o dia foi intenso. A chuva não cedia, mas fomos mais persistentes do que ela! A Champs-Élysées está maravilhosa toda enfeitada em dourado e azul, com bambolês luminosos circundando as copas das árvores.

Lá no final, já chegando na Place de la Concorde, perto daquela roda gigante mega blaster, as casinhas que vendem coisas tipicamente natalinas, fazem tudo parecer um cenário de filme. Mais lúdico, impossível!

Já o Boulevard Saint Germain tem árvores feitas de luzinhas invertidas, super inesperado. Ao invés delas caírem, elas sobem! Na Avenue Montaigne as bolas são de led, num tom de dourado chiquérrimo e exclusivo, como o famosos endereço.

Fora isso; todas, impreterivelmente todas as floriculturas tem uma profusão de pinheirinhos fofos na porta e vira e mexe vemos alguém com um desses nas costas. Juro que amanhã eu falo das vitrines e boas compras, é que esse espírito de Natal nos contagiou de verdade…

Só para terminar, jantamos no Le Grand Colbert – aquele restaurante que aparece no filme Alguém tem que ceder – também ricamente enfeitado, barulhento e delicioso – a cara da cidade luz! Comemos rã a provençal e agora estou aqui, escrevendo esse texto, em estado de graça.