A embarcação, Crystal Symphony, da Crystal Cruises - Foto:reprodução
A embarcação, Crystal Symphony, da Crystal Cruises – Foto:reprodução

Em depoimento a Victória Ranieri

Daniela, aka Family Trip – site com dicas de viagens superdiferentes com ou sem as crianças – acaba de voltar de uma viagem para lá de cool. A empresária embarcou em Copenhague, na Dinamarca, com a família no cruzeiro Crystal Symphony, da Crystal Cruises. Foram 10 dias de passeio com destino final em Estocolmo, na Suécia, passando por lugares como Helsinki, na Finlândia, e St. Petesburgo, na Rússia. “O cruzeiro é uma experiência gastronômica e cultural, além de ser totalmente relax, daquelas viagens que fazem bem a alma”, explica Daniela.

A culinária do navio é destaque: além dos restaurantes de comida contemporânea e italiana, a embarcação tem o oriental Nobu. Para lanches ou comidinhas rápidas, também há salão de chá, bistrô e bar.

Nobu on board! - Foto:reproduão
Nobu on board! – Foto:reproduão

A rota não é intitulado de White Nights a toa: em julho, quando ele acontece, é a época em que o sol só se põe à meia-noite, tornando os dias mais proveitosos. Em cada porto você pode ou descer por conta própria ou reservar um tour no concierge. “Sempre na véspera do desembarque, recebemos informativos úteis e culturais do destino”, lembra.

“Uma viagem de navio para Escandinávia vale muito a pena, as cidades principais são pequenas e facilmente visitadas em um dia, ainda mais com criança ou em grupo. A noite, enquanto você curte um jantar ou show, o navio já está indo para outro destino.” A seguir você confere os lugares must go que Daniela listou com exclusividade para a Bazaar:

Na imagem à esquerda o Palácio de Drottningholm e à direita a fachada da  loja NK, ambos em Estocolmo, na Suécia - Fotos:reprodução
Na imagem à esquerda o Palácio de Drottningholm e à direita a fachada da loja NK, ambos em Estocolmo, na Suécia – Fotos:reprodução

Estocolmo, na Suécia:
Passeios: além dos passeios tradicionais na cidade, como a visita ao Palácio Drottningholm e ao Skogskyrkogarden, há também o Museu do Prêmio Nobel.

Não deixe de ir a Gamla Slam, o centro histórico da Estocolmo, onde as construções supercoloridas dão charme ao lugar tão pitoresco na cidade.

Compras: A NK Stockholm é uma loja de departamento local, no maior estilo Saks Ffith Avenue, é pequena mas contém todas as marcas bacanas. Vale uma passada.

Restaurantes: Veranda, dentro do Grand Hotel um dos mais bacanas da cidade, oferece a comida Sueca moderna.

À esquerda a fachada do restaurante Noma e à direita uma das peças do acervo do Rosenborg Castle, ambos em Copenhaguen, na Dinamarca - Fotos:reprodução
À esquerda a fachada do restaurante Noma e à direita uma das peças do acervo do Rosenborg Castle, ambos em Copenhaguen, na Dinamarca – Fotos:reprodução

Copenhagem, na Dinamarca:
Passeios: O Rosenborg Castle é um palácios pequeno, mas que tem um grande acervo de joias. Conheça também o parque de diversões mais antigo do mundo, inaugurado em 1834, no Jardins de Tivoli. Os brinquedos são bem há moda antiga, como carrinho bate-bate e chapéu mexicano. Lá também tem o Museu de Design Nacional, com exposição dos tops do design escandinavo.

Compras: Para as compras, sugiro a Rua Stroget, onde você encontra grifes internacionais como Hermés, Prada e Chanel, entre outras.

Restaurante: Noma, eleito o melhor do mundo pela Restaurant Magazine Top 50 em 2010, 2011, 2012 e 2014. É uma experiência única e é preciso reservar com seis meses de antecedência, a comida é Nórdica, com influência da gastronomia molecular.

À esquerda a dentro Isaac Cathedral e à direita uma das salas do Hermitage Museum, ambos em St. Petesburgo, na Rússia - Fotos:reprodução
À esquerda a dentro Isaac Cathedral e à direita uma das salas do Hermitage Museum, ambos em St. Petesburgo, na Rússia – Fotos:reprodução

St. Petesburgo, Rússia:
Passeios: A Church on the Blood Spilled é um contraste do estilo barroco, clássico e moderno. A igreja foi feita em homenagem a Alexander 2º, assassinado em 1881. Outra igreja bem bacana é a Isaac Cathedral, maior ortodoxa da Rússia, com cúpula de 26 metros folhado a ouro. Peterhof Palace, fundada no século 18 a beira do Mar Báltico, tem jardins belíssimos, e é chamada de Versalles russa. Vale a visita, apesar de ser uns 30 quilômetros do centro da cidade. Outro lugar que remete a um local francês, no caso o Louvre russo, é o Hermitage Museum, museu fundado em 1764 pela czarina Catherine. Lá se encontra muita arte europeia, incluindo obras de Leonardo da Vinci e Michelangelo. E durante o período de 1730 á 1837, foi o palácio de inverno do Czar Nicolau II, da Rússia.

Compras: Para compras há lojas internacionais espalhadas por toda a cidade, porém, uma das mais bacanas é a Beluga, que vende os melhores souvenirs russos, como joias de ambar, mamuscas e ovos Fabergé.

Restaurante: o Tsar é um clássico da culinária russa, que só abre no jantar e está localizado em um prédio histórico. Outro must go é o La Terrasa. Localizado no topo de um prédio com vista para a igreja Kazan, tem ótima culinária italiana.

À esquerda o restaurante Havis e à direita a igreja Luterana Tuomiokirkko, ambos em Helsinki, na Finlândia - Fotos:reprodução
À esquerda o restaurante Havis e à direita a igreja Luterana Tuomiokirkko, ambos em Helsinki, na Finlândia – Fotos:reprodução

Helsinki, na Finlândia:
Passeios: A catedral Luterana Tuomiokirkko, de arquitetura neoclássica de 1852, é o cartão postal da cidade. Já a catedral ortodoxa de Uspenski tem influência russa, e é a maior do gênero na Europa. Outro lugar bacana para visitar é o mercado do porto, com algumas barracas de produtos típicos e muito artesanato finlandês.

Restaurante: uma das opções para comer bem é o Havis, com ótimos frutos do mar, todos superfrescos.