Foto: Reprodução/Harper's Bazaar
Foto: Reprodução/Harper’s Bazaar

Por Reinaldo Lourenço

Londres é uma cidade que me inspira, uma eterna fonte de pesquisa para meu trabalho.Viajo sempre para lá – para ver a moda de rua, a atitude das pessoas e como elas se vestem e se comportam no dia a dia. Ali encontro novos códigos fashion e novas expressões. Além disso, gosto do contraponto que vejo nos muitos brechós e feiras, que têm roupas do período vitoriano, dos anos 1920, 1930 e de vários outros da história, que sempre influenciam minhas coleções. Londres surpreende ao se renovar o tempo todo.

Desta vez, fui passar o Réveillon e encontrar meus amigos brasileiros que moram na cidade. Fiquei 14 dias e me hospedei em três hotéis incríveis, dois deles recém-inaugurados e, por isso, ótimas dicas para conhecer já.

Foto: Reprodução/Harper's Bazaar
Fachada da Liberty – Foto: Reprodução/Harper’s Bazaar

O novo Rosewood London, que fica ao lado de Covent Garden, ocupa um palácio eduardiano totalmente reformado, com apartamentos amplos com closet maravilhoso para organizar tudo o que levei.O staff usa um uniforme que traduz um novo jeito inglês de ser. São blazers de tweed e xadrez, em tons de verde-oliva, bem cortados e com bolsos de couro. Eles cuidam de você como se fosse alguém da realeza!

Restaurante Barners Tavern, no hotel London Edition - Foto: Reprodução/Harper's Bazaar
Restaurante Barners Tavern, no hotel London Edition – Foto: Reprodução/Harper’s Bazaar

Lá perto, fui a pé ao restaurante Union Jack, lugar para turista, mas ótimo para almoçar o típico fish and chips. À noite, também caminhando, encontrei meus amigos no Balthazar.

O London Edition, segundo hotel da viagem, é mais jovem e cool e tem um restaurante badaladíssimo, o Berners Tavern, de cozinha inglesa moderna, sob comando do chef Jason Atherton, estrelado no Michelin. O hotel é perfeito para quem quer ir às compras a pé na Oxford e Regent streets e na Liberty, onde adoro ir tomar chá.

O último hotel do meu roteiro, o tradicional Taj 51 Buckingham Gate, fica do lado do Palácio de Buckingham, em uma construção vitoriana com interiores hoje contemporâneos. Dizem que a rainha Vitória hospedava lá seus convidados – dá até para imaginá-la no lugar.

Foto: Reprodução/Harper's Bazaar
Grafites em Shoredich – Fotos: Reprodução/Harper’s Bazaar

Entre os programas londrinos, imperdível passar o dia no leste, região que eu não conhecia. Peguei o metrô até a estação de Liverpool e andei até o Shoreditch House, hotel e club privé moderno que fica em frente ao Box Park – pop-up mall com lojinhas em contêineres. Por ali, fui descobrindo os lugares, a Brick Lane, o Spitalfields Market… Adorei ver as pessoas, a forma como se vestem, jovens, livres, e o grafite nos muros, tão atual.

Também adoro ir à Portobello Road na sexta-feira bem cedo, para conferira moda vintage. Lá, além de um dos melhores brechós do mundo, o One Of a Kind, fica o Rellik, que só vende design inglês, com labels como Vivienne Westwood.

Antes, porém, dei uma volta em Notting Hill e tomei café da manhã na Recipease – misto de loja e café de Jamie Oliver, onde você pode agendar uma aula de culinária e fazer seu próprio omelete, se quiser. Caminhei por toda a Portobello Road até debaixo da ponte Westway Flyover, local das melhores barraquinhas de rua.