Férias na Europa: roteiro de Cannes e Lago di Como

Descubra os melhores programas entre França e Itália

by Cibele Maciet
Cannes - Foto: Divulgação

Cannes – Foto: Divulgação

Se você está se preparando para curtir as férias no hemisfério Norte, fique de olho no nosso míni roteiro entre Cannes e Lago di Como. Anote as dicas:

Cannes
Primeira parada: direção ao sul da França. Todo mundo conhece os encantos da Côte-d’Azur, costa litorânea do país. Uma de suas estações balneárias, Cannes, com seu imbatível festival de cinema, atrai turistas de todos os cantos do mundo. À espera de celebridades que desfilam no red carpet e passeiam tranquilamente pelas ruas, os visitantes e moradores da pequena cidade de 74 mil habitantes vivem ali o momento mais glamoroso do ano. Mas, e fora do festival, o que acontece nessa praia, conhecida no mundo inteiro?

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Le Suquet - Foto: Divulgação

Le Suquet – Foto: Divulgação

Se enganou quem pensa que pouca coisa! Para começar, o bairro do Suquet, o mais antigo do pedaço (ele data do século 16), é tombado pelo patrimônio histórico e é cheio de charme. Suas ruelas ainda respiram a atmosfera medieval. Do alto da torre local dá para admirar a beleza da cidade com uma vista de 360 graus…A igreja de Notre-Dame- d’Espérance, toda em estilo gótico, é de encher os olhos, de tanta beleza.

Da Laura - Foto: Divulgação

Da Laura – Foto: Divulgação

Se você quiser fazer um stop para o almoço, vá até o Da Laura, um autêntico italiano – a cultura desse pais é muito presente no sul da França, devido às conexões históricas – com uma decoração charmosa. Teto vegetal, máquina de fatiar presunto de Parma no centro da sala, cadeiras rústicas. Experimente a pasta com legumes ou frutos do mar. Mamma mia, é de comer ajoelhado rezando!

Porto de Cannes - Foto: Divulgação

Porto de Cannes – Foto: Divulgação

Um outro ponto forte de Cannes é o porto, o mais antigo do mar Mediterrâneo. Inúmeros iates e barcos circundam o local, repleto de restaurantes deliciosos à beira-mar. Peixes e frutos do mar frescos são garantidos pelos pescadores locais. Mas se você estiver a fim de dar umas bandas pela região, a ilha de Saint-Honorat é uma das menores das ilhas de Lérins. Ocupada por alguns monges que vivem no monastério local – construído em 1073 – , vale a pena visitar a região pela sua natureza abundante, a somente 15 minutos barco. Detalhe: os religiosos produzem um vinho maravilhoso há vários séculos. Vale a pena provar!

Majestic - Foto: Divulgação

Majestic – Foto: Divulgação

Onde ficar: No Hotel Barrière Le Majestic Cannes, um cinco estrelas situado na famosa La Croisette, avenida do Palais des Festivals com sua famosa escadaria e red carpet, no qual as estrelas são fotografadas no Festival de Canes.

Com seu décor luxuoso e seus 349 quartos e suites, ele também fica perto do porto e oferece uma vista privilegiada do mar Mediterrâneo. O restaurante Fouquet’s é ponto de encontro de VIPs e celebridades e oferece um cardápio estilo bistrô chique, comandado pelo chef Pierre Gagnaire.

O Studio by Petit VIP oferece várias atividades para os pequenos – incluindo almoços e jantares – enquanto os pais fazem um passeio romântico de barco ou compras nas lojas do centrinho. Diárias a partir de 183€.

Hotel Barrière Le Gray d'Albion - Foto: Divulgação

Hotel Barrière Le Gray d’Albion – Foto: Divulgação

Mas se você procura algo mais em conta, o Hotel Barrière Le Gray d’Albion, da mesma rede do Majestic, também garante uma boa estadia. Com 200 quartos, ele oferece fitness center, praia particular, um simpático restaurante com terraço, o La Terrasse du Gray. Diárias a partir de 119€.

Lago di Como

Lago di Como - Foto: Divulgação

Lago di Como – Foto: Divulgação

Segunda parada: um paraíso dos endinheirados, mas com charme à italiana…O Lago di Como é o terceiro maior lago da Itália, na Lombardia, ao norte do país, a apenas uma hora de Milão. O que permite que muitos italianos dali façam o famoso bate e volta em Como nos finais de semana.

Fazendo parte da famosa tríade dos lagos junto com o Lago di Guarda e o Lago Maggiore, Como é facilmente acessível de carro – mas, atenção, as estradinhas que contornam o lago são sinuosas! – ou de trem. Para quem prefere a segunda opção, vá até a estação Cadorna, e de lá, até Como Nord Lago. As passagens giram em torno de 4,80€ (ver aqui).

Villa Oleandra - Foto: Divulgação

Villa Oleandra – Foto: Divulgação

Rodeado de vilarejos de sonho como Bellagio, Como e Tremezzo, Como é conhecida por abrigar a casa de veraneio de, nada mais, nada menos, George Clooney (a Villa Oleandra, do século 18, comprada por US$ 10 milhões). Para se locomover entre os vilarejos, os ferrys são o meio de transporte mais utilizado para cruzá-los e ver a beleza estonteante da região, forrada de ciprestes e flores (dá para ver os horários de barcos aqui).

Villa del Balbianello - Foto: Divulgação

Villa del Balbianello – Foto: Divulgação

De cara, não dá para perder a oportunidade de visitar algumas villas famosas: a Carlotta (a favorita de Sthendal e Flaubert), com suas esculturas de Canova e seus jardins suntuosos de azaleias; a Melzi, propriedade com um jardim botânico super preservado do século 18, graciosamente instalada às margens do lago. A Villa del Balbianello é um antigo monastério do século XVII que hoje abriga uma coleção de arte única no mundo. Profanada pelos cardeais Durini e Visconti, é a antiga propriedade do conde Monzino… Ou senão, vale a pena ver a Villa Margherita, onde Verdi simplesmente escreveu a Traviatta!

Bellagio - Foto: Divulgação

Bellagio – Foto: Divulgação

Outros locais a visitar: as cidadezinhas de Pescalo – vilarejo de pescadores -, Varenna, Comencina (uma ilhota no meio do lago), Bellagio, cidade pitoresca protegida pelas Belas Artes italianas, com suas ruelas íngremes de pedra, cercada de restaurantes simpáticos e com boa comida. Ali dá para ver a antiga casa de Lizt, além dos jardins da Fundação Rockefeller.

Villa Serberone - Foto: Divulgação

Villa Serberone – Foto: Divulgação

Onde ficar: No Grand Hotel Villa Serbelloni, em Bellagio, um dos mais antigos da região e o único cinco estrelas da cidade. Pertencente à mesma família há mais de 100 anos, ele tem uma atmosfera típica dos grandes hotéis italianos de outrora. Seu décor é todo neoclássico, e a vista da piscina exterior e do Lago di Como, diretamente dos 97 quartos e suítes, é deslumbrante!

Com seus muros e abóbadas pintadas com afrescos e pinturas de cenas mitológicas, bordas em ouro, guirlandas, querubins, flamingos, é puro luxo! Os tetos são pintados com motivos florais cinzas e rosas. O restaurante Le Mistral, detentor de uma estrela no Michelin, é adepto da cozinha molecular, que tenta aproveitar ao máximo os sabores e função dos alimentos. Comandado pelo chef Ettore Bocchia, ele também oferece uma cozinha tradicional italiana de primeira linha. Diárias a partir de 554€. Aproveitem a estadia, vale a pena!

Leia mais:
Sete hotéis ao redor do mundo que vc precisa conhecer
Antiga fazenda de café de 1850 vira hotel de luxo no Rio
W South Beach: conheça o hotel que tem US$ 50 milhões em obras de arte