Flavia Pavanelli desvenda atrações do Azulik Eco Resort, em Tulum

Local é perfeito para desplugar e se conectar com a natureza

by Antonella Salem
Flavia na área de wellness do hotel, que convida à reconexão consigo mesma e a práticas para a harmonia de corpo e mente - Foto: Lucas Pinhel

Flavia na área de wellness do hotel, que convida à reconexão consigo mesma e a práticas para a harmonia de corpo e mente – Foto: Lucas Pinhel

Respire fundo e conecte-se à natureza. No Azulik Eco Resort, hotel sustentável entre o Mar do Caribe e a floresta em Tulum, no México, tudo foi pensado para você se encontrar consigo mesma e buscar a essência da felicidade, respeitando e observando o meio ambiente. Junte-se à tribo: “Reunimos a energia dos quatro elementos e transformamos em uma experiência única a partir do momento em que você entra” é o mote do hotel.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

A proposta vem conquistando celebridades de todo o planeta que querem se desintoxicar do frenesi dos centros urbanos. “O hotel tem uma pegada orgânica que te deixa totalmente em contato com a natureza”, conta a atriz e influenciadora Flavia Pavanelli, que visitou o Azulik em março de 2019. Ao chegar, o hóspede sente, de imediato, a forte presença da água, já que há um cenote (poço natural) na propriedade, e são muitos os caminhos e espelhos d’água – do lobby ao spa.

Flavia na banheira da Sea Villa - Foto: Lucas Pinhel

Flavia na banheira da Sea Villa – Foto: Lucas Pinhel

Fundado há 14 anos pelo empresário e artista argentino Eduardo Neira (Roth, como é chamado), o hotel foi idealizado com estruturas de madeira elevadas, que permitissem que as árvores crescessem à vontade, e promove a ligação com as comunidades locais e seu trabalho artesanal. “Me senti como se estivesse em um ninho de passarinho, e me desconectei, no meio de tanta natureza.”

Quarto da Aqua Villa - Foto: Lucas Pinhel

Quarto da Aqua Villa – Foto: Lucas Pinhel

Não há televisão nem internet e a falta de luz elétrica veio a partir do respeito às quatro espécies de tartarugas que fazem a desova na praia privativa, de outubro a maio. Quando nascem as tartaruguinhas, elas são guiadas ao mar pelo brilho da água no horizonte. É a natureza o luxo mais precioso aqui, e só maiores de 18 são permitidos. Materiais nativos predominam, claro. “À noite, nos quartos, a iluminação é toda à luz de velas, e não há chuveiro, só banheira”, relata Flavia.

As 48 villas de madeira são como casas na árvore e parecem esculturas orgânicas habitáveis, de onde se tem uma vista de 360 graus. Já as banheiras de pedra vulcânica são alimentadas por águas revitalizantes do cenote.

A atriz e influencer na galeria de arte do Azulik - Foto: Lucas Pinhel

A atriz e influencer na galeria de arte do Azulik – Foto: Lucas Pinhel

Além das acomodações, o hotel tem muitos espaços comuns aos hóspedes. O restaurante Kin Toh, de cozinha avant-garde mexicana e maia, convida a relaxar em um dos “ninhos” no alto das árvores, e a curtir o pôr-do-sol; Tseen Já apresenta uma fusão das gastronomias japonesa e mexicana; e Cenote é centrado na filosofia farm-to-table.

Os ninhos do restaurante gastronômico Kin Toh, spot para ver o pôr-do-sol - Foto: Lucas Pinhel

Os ninhos do restaurante gastronômico Kin Toh, spot para ver o pôr-do-sol – Foto: Lucas Pinhel

Também há um spa excepcional, que promove o bem-estar holístico com produtos naturais. Aulas de ioga e meditação são parte da rotina, e o destaque entre os tratamentos é o ritual Temazcal, uma cerimônia medicinal maia que consiste em um banho de vapor em quatro fases.

Espaço para o café da manhã da Aqua Villa - Foto: Lucas Pinhel

Espaço para o café da manhã da Aqua Villa – Foto: Lucas Pinhel

As experiências no Azulik não param por aí: o hotel abriga a galeria de arte IK LAB, com espaços orgânicos em cimento e madeira que promovem a interação com a vegetação. “A galeria fica em cima do cenote, você tira os sapatos e sente a energia, surreal!”. Se deixar os domínios do Azulik for a opção, é possível fazer passeios guiados pela mata tropical e pelas ruínas arqueológicas de Tulum, conhecer um xamã e ver como vive uma tradicional família maia. “Foi uma experiência única, diferente de tudo o que já vivi.”

Leia mais:
La Ferme de Georges: um oásis de paz nos Lençóis Maranhenses
The Grand Hotel é localizado entre os dez balneários de luxo mais famosos
Conheça o hotel em Paris que é refúgio de Beyoncé e Jay-Z
Sete hotéis ao redor do mundo que você precisa conhecer
Antiga fazenda de café de 1850 vira hotel de luxo no Rio