Julia Johansen e Cosmo Gonik: casal apresenta a paz bucólica do interior da França
Foto: Maycon Dehan

Por Dani Pizetta

À convite de Julia Johansen e Cosmo Gonik, a Bazaar cruzou o oceano Atlântico e aterrissou em Paris, mas, desta vez, estendeu a viagem para Barbizon e a pequena Fleury-en-Bière. As charmosas cidades que ficam na região histórica de Île-de-France inspiraram o movimento artístico Realismo (séc. XIX), e estão a apenas 40 minutos da capital francesa. A região, que tem uma atmosfera contemplativa em meio à natureza, passou a ser refúgio dos franceses mais descolados do planeta.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Conheci o casal por meio de Alexandra Scenes, fundadora da marca de moda Kilometre e autora do livro “Paris Chic”, publicado pela Assouline. Alexandra é como um novo portal para a Cidade Luz. Generosa e ultraconectada, em poucas horas ao seu lado conheci não só uma nova Paris pós-pandemia, mas pude circular com pessoas locais, e percebi que, como ela, os parisienses de hoje podem ter nascido lá, ou em qualquer lugar do mundo.

Julia Johansen e Cosmo Gonik: casal apresenta a paz bucólica do interior da França
Os dois dançam no jardim que compartilham com o Chatêau de Fleury-en-Bière – Foto: Maycon Dehan

Avistei Julia e Cosmo de longe. Mesmo antes de conhecê-los, percebi que atraíam olhares como um neon cintilante. Só mais tarde descobri que a luz intensa que emanava de cada um, vinha de dentro, e que os looks vintage que vestiam com total maestria deixavam claro que, juntos ou separados, os dois eram peças raras.

Julia Johansen e Cosmo Gonik: casal apresenta a paz bucólica do interior da França
L’Eglise de Fleury-en-Biere, que fica na propriedade em que Cosmo e Julia moram; Pollux – Foto: Maycon Dehan

Apaixonada por música brasileira, Julia toca bateria na banda folk Oracle Sisters. A artista e modelo finlandesa (que já foi um avatar no filme “Valerian”, 2017, do cineasta francês Luc Besson), mora em Paris desde 2017 e empresta sua arte à banda, juntamente com os músicos Lewis Lazar e Christopher Willatt. Unidos por laços invisíveis aos olhos, o trio que flerta com a musicalidade das décadas mais ensolaradas do rock & roll, produz sons sensíveis que nos conectam com o futuro.

Seu namorado, Cosmo, é ator, designer de joias, DJ, tarólogo e 50% do duo eletrônico Cuarto Mundo. O artista multidisciplinar nasceu no Chile e, por lá, estudou em escola francesa a vida inteira. Mudou-se para Paris em 2002 e de lá nunca mais saiu. Definitivamente, Cosmo emana o calor dos trópicos e aplica esta mesma vibe nos setlists que animam os melhores clubes de Paris. Mas a verdade é que seus laços com a cidade transcendem sua arte, pois, além da namorada Julia, é lá que vive seu filho Elio, de 12 anos.

Julia Johansen e Cosmo Gonik: casal apresenta a paz bucólica do interior da França
O gato do casal – Foto: Maycon Dehan

Determinada a sentir na pele como é morar em Paris, me juntei a eles e saí da cidade rumo ao interior da França. Almas livres como as deles não suportaram as paredes do confinamento e buscaram uma alternativa. Os dois seguiram o amigo Lionel Bensemoun, um criativo e empresário da noite parisiense que restaurou uma propriedade em Barbizon, e abriu o La Folie Barbizon – um misto de residência artística, restaurante e hotel. Foi lá que Julia e Cosmo passaram alguns dias no início de 2020, e logo depois alugaram uma casa localizada em Fleury em-Bière, a dez minutos do novo empreendimento de Lionel.

Foi nesta casa charmosa que passei um dia inteiro, e para minha surpresa, a residência do casal ficava (praticamente) dentro do charmoso Château de Fleury-en-Bière, ou seja, além de toda a bossa e da completa paz do bucólico vilarejo, eles dividem o jardim e a atmosfera do castelo que foi totalmente restaurado no início do século XX e está aberto a hóspedes no melhor “estilo Airbnb”.

Julia Johansen e Cosmo Gonik: casal apresenta a paz bucólica do interior da França
Julia nos jardins que inspiraram mestres realistas da pintura – Foto: Maycon Dehan

A vida do casal longe de Paris os fez amar ainda mais a Cidade Luz. “Paris é romântica, mas também tem caos”, diz Julia, “e é por causa deste contraste que sonhos se tornam realidade, porém, o mais fascinante é que nada é previsível. A cada esquina, a cidade se desdobra em “mil folhas”: história, pessoas, moda, arte.” Cosmo completa: “ao morar a apenas 40 minutos da capital, nos sentimos dentro dela. Se estivéssemos a duas horas de lá, poderia ser inconveniente, mas a 40 minutos, tudo continua como antes, só que melhor.”

Na verdade, o que aconteceu com Julia e Cosmo é o que tem acontecido com tantos outros moradores de grandes capitais. O fato de muitos migrarem para cidades menores oxigenou não só as artérias de quem partiu, mas, também, as destas grandes metrópoles.

Julia Johansen e Cosmo Gonik: casal apresenta a paz bucólica do interior da França
Vista do castelo – Foto: Maycon Dehan

Portanto, para quem visita Paris e quer seguir os passos dos parisienses, recomendo uma escapada para a região de Île-de-France. Se escolher Fleury-en-Bière e Barbizon, um dia perfeito por lá começa já no caminho: durante a primavera, a estrada atravessa imensos campos de canola em flor, um presente aos olhos.

Ao chegar em Barbizon, a primeira parada pode ser o Museu dos Pintores. A visita é uma introdução à história da colônia artística que lá se instalou no século XIX e narra não só a vida naquela época, como abriga uma coleção de obras produzidas por mestres como Jean-François Millet e Théodore Rousseau. Quando a fome bater, a melhor pedida é o restaurante do hotel La Folie Barbizon, que além de hospedar visitantes com um charme inigualável, oferece pratos predominantemente vegetarianos, orgânicos e se renova a cada temporada.

Seguindo o roteiro, é imprescindível uma visita ao Château de Fontainebleau, um dos maiores castelos da França. E, para finalizar, um passeio relaxante pela Fontainebleau Forest vale cada suspiro, o lugar é reserva da UNESCO e nos lembra que é preciso caos, trabalho e criatividade para produzir, mas, definitivamente, é preciso certa calmaria para equilibrar!