La Ferme de Georges: um oásis de paz nos Lençóis Maranhenses

La Ferme de Georges fica em uma área de 1.500 km² de dunas que recentemente foi transformada em Parque Nacional

by Vinicius Belo

Para alguns o luxo pode significar construções extravagantes ou qualquer outra coisa mirabolante. Para outros o luxo pode ser simplesmente um lugar paradisíaco, seguro, e que te leve a desfrutar de um estado de calma e tranquilidade, a tão famosa paz, que, nos dias atuais, anda dificílima de ser encontrada.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Já disse algumas vezes que sou uma pessoa extremante workaholic e que para variar ama uma metrópole, resumindo, tenho bastante dificuldade de me desconectar. Para um lugar, qualquer que seja ele, conseguir me “desligar” é uma tarefa não muito fácil, mas não é impossível pois aconteceu neste episódio de Check Hotels, que desembarcou em São Luís do Maranhão, logo viajamos para Barreirinhas (5 horas de carro), município que é conhecido por ser a “porta de entrada” dos Lençóis Maranhenses.

De Barreirinhas pegamos um barco e partimos para Atins (uma hora de barco), um dos vilarejos dos Lençóis, que consiste em uma vasta área de altas dunas de areias brancas e de lagos e lagoas. Em suma, um pequeno vilarejo pé na areia, point do kitesurf e cercado por dunas.

Foto: Wiggo Berge

Foto: Wiggo Berge

Cheguei ao La Ferme de Georges, que tem como slogan “seduzir os viajantes à procura de uma estada de qualidade cercada por paisagens deslumbrantes e de uma experiência culinária única. Acolhendo intrépidos exploradores e urbanos à procura da natureza.” A propriedade faz jus ao que divulga, fica ao lado do Parque dos Lençóis Maranhenses – uma área de 1.500 km² de dunas que recentemente foi transformada em Parque Nacional. Basta chegar La Ferme que logo você é seduzido pelo cheiro de caju, são inúmeros pés de cajueiro, além de diversas outras espécies de árvores frutíferas.

Foto: Wiggo Berge

Foto: Wiggo Berge

O hotel pertence a um casal gringo (franceses) que se apaixonaram pela região, compraram um terreno e construíram o hotel cheio de savoir-faire. A beleza da natureza serviu de inspiração para o arquiteto e o designer do La Ferme – eles usaram materiais típicos da costa brasileira para construir os chalés. Madeira local, tijolo e palha são a base de todas as construções, que são lindas e de muito bom gosto.

Foto: Wiggo Berge

Foto: Wiggo Berge

Ao todo são oito chalés para quatro e cinco pessoas, que ainda conta com uma fazenda onde são plantados frutas e legumes orgânicos – estes servidos no restaurante do próprio hotel, que faz parte do grupo Design Hotels, com diversas propriedades em mais de 50 países pelo mundo.

Se hospedar no La Ferme de Georges é daquelas experiências que realmente consideramos E-S-C-A-P-E!

Roteiro de Diogo Gardoni, filmagem e edição de Wiggo Berge, direção de Solo Audiovisual e apresentação de Vinicius Belo.

Foto: Wiggo Berge

Foto: Wiggo Berge

Foto: Wiggo Berge

Foto: Wiggo Berge

Foto: Wiggo Berge

Foto: Wiggo Berge

Leia mais:
The Grand Hotel é localizado entre os dez balneários de luxo mais famosos
Conheça o hotel em Paris que é refúgio de Beyoncé e Jay-Z