Foto: Divulgação

A quarentena adiou os planos de viagem de muitas pessoas, e o que restou, além de planejar as próximas visitas, é relembrar as antigas. Apesar desta ser uma atividade prazerosa, demanda uma organização trabalhosa, principalmente se as memórias de diversos passeios estão acumuladas e bagunçadas. Esse momento de maior tempo livre em casa é perfeito para finalmente realizar aquela tão desejada organização nas fotografias. Saiba como!

Selecione e organize os arquivos

O primeiro passo para qualquer tipo de organização que for escolher é selecionar corretamente as imagens. Muitas vezes, temos registros de um lugar no computador, imagens de outra viagem na câmera, outras no celular e até mesmo guardadas com terceiros. Para conseguir começar o armazenamento, reúna todas em um só lugar. É interessante que elas já sejam colocadas em uma nuvem, pendrive ou HD externo, para facilitar a movimentação dos arquivos.

Depois disso, as direcione para pastas referentes a cada viagem, assim poderá avaliá-las aos poucos. É nesse momento que começa o desapego: não é possível e nem faz sentido guardarmos absolutamente tudo o que registramos. A ideia central deve ser manter tudo o que está em boa qualidade e que mostra situações mais especiais ou que a mente tende a esquecer, como as pessoas e o nome dos locais. O que é repetitivo, irrelevante, está tremido ou escuro demais e não pode receber ajustes deve ser descartado.

No digital

Hoje a tecnologia facilita para que possamos guardar grandes quantidades de informações sem dificuldade. Para quem prefere armazenar as memórias dessa maneira, a primeira dica é manter as coisas mais importantes em dois locais diferentes. Por mais seguros que os dispositivos e as plataformas tenham se tornado, eles são suscetíveis a diferentes erros. Os pendrives e HDs externos podem envelhecer e quebrar e as nuvens são suscetíveis a erros, ainda que raros. Portanto, utilize as duas formas! Armazene ao menos o que é mais relevante em formato online, a partir de sites especializados, e offline, em dispositivos físicos.

É interessante também acrescentar na descrição das pastas a data e o local da viagem. Para quem ainda está com a aventura fresca na memória, colocar pequenos textos na legenda da imagem as descrevendo e expondo memórias relacionadas que não aparecem na foto é uma ótima maneira de incrementar ainda mais o arquivo.

Fotos reveladas

Os mais nostálgicos tendem a optar pela revelação das imagens. A sensação de pegar as fotos na mão e poder expô-las faz com que muitos se transportem ainda mais facilmente para os bons momentos vividos. Depois de selecionar os melhores registros, assim como para o armazenamento digital, existem diversas opções.

Os clássicos álbuns já ganharam versões mais modernas, como os fotolivros. Esse modelo é feito por empresas especializadas que imprimem e reúnem em páginas as imagens que desejar. Uma verdadeira obra com a sua própria história. Mas, se quiser deixar tudo ainda mais original, os scrapbooks, cadernos nos quais é possível reunir textos, desenhos, recortes e fotos de forma exclusiva, são um atrativo para os mais criativos.

O importante é garantir que essas fotos não se deteriorem rápido demais. Dessa maneira, o ideal é guardá-las em ambiente seco e não exposto à luz, para que o papel não mofe ou desbote. Assim, as memórias se manterão em ótima qualidade por muito mais tempo.