O objetivo do hotel The opposite house era criar uma sensação de estar em casa. Mas, a menos que você tenha uma geladeira sempre cheia de cervejas, uma piscina de aço inoxidável aonde acontecem aulas semanais de ioga (acompanhadas por um show de violao ao vivo), pequenos mimos diários como máscaras para o rosto e cartões postais desenhados por artistas locais em seu travesseiro, então a hospedagem aqui está mais para uma luxuosa pausa na rotina.

Desde sua abertura em 2008, este hotel boutique em Pequim deu o tom para o bairro – o Chaoyang district – que vem recebendo cada vez mais lojas de moda, todas cosntruidas ao seu redor  -a Balenciaga é vizinha e Alexander Wang deve abrir sua segunda loja no mundo por ali – além de uma turma cool que vive zanzando pelos bares e restaurantes do lugar.

Já o prédio – desenvolvido por Kengo Kuma – é moderno e ao mesmo tempo acolhedor. No lobby, os visitantes já se deparam com uma parede enorme enfeitada com armarinhos chineses antigos e uma malha de metal de quatro toneladas e meia que vai do chão ao teto dando a impressão de uma enorme fita de seda.

Os quartos também não fazem feio. São todos super espaçosos criados em formato de estúdio, complementados com aquelas regalias já mencionadas acima. Não é de se estranhar que a turma cool da cidade seja atraida pelos restaurantes e bares do hotel como insetos atrás de luz; o prédio é todo high-tech e a noite o verde e amarelo reluzem como uma lanterna.

Crédito Foto: Reprodução