Um giro pelo hotel boutique do século 19 em Montmartre

o recém reformado Hotel Terrass fica no famoso bairro de Paris

by Vinicius Belo
Fotos: Marcelo Ruduit

Fotos: Marcelo Ruduit

Montmartre é um bairro que sempre me fascinou. Seja por suas lojas, feiras de rua, e até por sua galera cool que frequentam a badalada área de Lamarck, com bares e restaurantes retrô. O clima ali é bom, apetitoso e se você gosta de arte, vai se encontrar fácil. A entrada principal de um dos bairros mais emblemáticos de Paris, tem instalado um empreendimento do século 19, o recém-reformado Hotel Terrass, instalado em um edifício histórico da região.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Classificado como 4 estrelas o hotel chegou a ser bastante popular entre os artistas desde 1911. São 92 quartos, todos altamente originais. Depois da reforma que o tornou “in” os quartos foram todos redesenhados. Além disso, alguns quartos têm a vista mais desejável de Paris, com vista para a Torre Eiffel! Além de serem climatizados, todos estão equipados com TVs de tela plana via satélite, Wi-Fi gratuito, frigobar e banheiro privativo. O mais curioso é que o hotel é administrado desde 1923 pela mesma família que o mantém. Coisa rara!

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Ao chegar para fazer o meu check-in percebi de cara que ali eu me sentiria em casa, um lobby sem ostentações, porém com muita praticidade e bastante apurado no conceito ‘ser clean’. Daqueles lugares um por si e Deus por todos, mas sem perder o glamour de estar hospedado em um hotel, e claro, em Paris. O balcão da recepção te faz ter um contato ainda mais próximo com o staff do local, não existe aquela barreira hóspede x recepcionista, você de pé confere os dados no computador, tira suas dúvidas e pronto… Elevador e quarto! Não posso deixar de lembrar do elevador, enquanto te conduz para o seu andar vai exibindo um paredão de artes. Stories garantidos!

Fotos: Marcela Ruduit

Fotos: Divulgação

Quartos extremamente confortáveis, com uma roupa de cama impecável. Banheiros espaçosos, modernos, um serviço de quarto eficiente e não posso esquecer de citar o café da manhã que tomei no quarto, estava maravilhoso, na medida, sem desperdícios e tudo fresco.

Fotos: Marcelo Ruduit

Fotos: Marcelo Ruduit

O ponto alto do Terras é em todos os sentidos o seu rooftop. O local é badalado e além de disputado uma excelente opção não apenas em Montmartre, mas em toda Paris. Lamento não ter conseguido conhecer o Terrass restaurante, que fica no terraço e antecede o bar. Fiz três tentativas porém nenhuma delas foi bem sucedida. Em uma das vezes (almoço) o restaurante já havia fechado, e nas outras duas (jantar), por questão de minutos, o restaurante já não aceitava mais pedidos. Comigo não tem muito tempo ruim. Desci e conheci restaurantes incríveis pelo bairro. Já o bar, também na cobertura, teve a minha presença por algumas boas horas graças ao bartender brasileiro que trabalhava ali. Simpático, dinâmico e atento ele me serviu belos drinks fora que o papo foi ótimo.

Em tempo, o hotel possui salas de leitura, um playzone com mesa de bilhar e jogos de arcade, uma cabine de fotos do estúdio Harcourt, uma biblioteca e duas salas de ginástica, que também estão disponíveis para os hóspedes. O hotel também possui seu próprio spa, onde você pode relaxar na sauna ou descontrair com uma massagem.

Entenda a história
A história ali começou quando Edmond Hurand, já proprietário do Elysée Montmartre, comprou o terreno para uma cervejaria, que fica na esquina da rue Caulaincourt e rue Joseph de Maistre. Seu plano era construir um hotel parisiense de 120 quartos no 18º arrondissement, com um terraço na cobertura oferecendo vistas panorâmicas sobre a capital. Em 1920, Edmond Hurand vendeu o hotel e a brasserie, antes de comprá-los novamente em 1923, a pedido de seu filho Maurice.

Fotos: Divulgação

Fotos: Divulgação

O hotel é administrado pela mesma família desde então. De uma geração para a outra, transmitiu uma arte de hospitalidade que surgiu pela primeira vez há um século neste bairro artístico. Maurice Hurand assumiu a administração do hotel em 1925.

Na década de 1950, Maurice Hurand foi sucedido por seu filho, Jean-Max.

Em 1954, Jean-Max Hurand remodelou e ampliou o hotel, adicionando um bar, brasserie e restaurante para criar um ponto de encontro para artistas e escritores como Colette, Michel Simon, Pierre Brasseur e pianista Samson François. O hotel foi um sucesso e seu terraço panorâmico em Montmartre tornou-se o encontro favorito da alta sociedade parisiense em clima justo.

Fotos: Marcelo Ruduit

Fotos: Marcelo Ruduit

Em 1994, a filha de Jean-Max, Christine, tornou-se gerente do hotel com o marido Jean-Luc Binet.

Em 2014, seu filho Romain Binet, então com vinte e poucos anos, assumiu as rédeas do Hôtel Terrass. Renovado novamente em 2015, o hotel é agora um ponto de encontro movimentado e acolhedor para residentes locais, turistas e parisienses de todas as esferas da vida. Com suas irmãs, Emilie Arabyan, diretora de vendas e investimentos e Marion Laroche, diretora de recursos humanos, Romain Binet trabalha para salvaguardar a herança deste edifício centenário e, ao mesmo tempo, manter-se em sintonia com os tempos.

Leia mais:
Plaza Athenée recebe tratamentos exclusivos do Institut Dior
Sete exposições sobre moda para visitar em Nova York
The Grand Hotel é localizado entre os dez balneários de luxo mais famosos