Cena do filme "Amour" - Foto: divulgação
Cena do filme “Amour” – Foto: divulgação

O Dr. Karl Pillemer, Ph.D, é professor de desenvolvimento humano na Universidade de Cornell nos Estados Unidos. Ele fundou o Cornell Legacy Project, que pergunta a mais de dois mil norte-americanos idosos quais conselhos práticos sobre a vida eles dariam para os mais jovens. Expert em relacionamentos, Pillemer compartilhou com o site Refinery 29 algumas das lições mais valiosas que já ouviu de casais que estão juntos há mais de 40 anos. Confira a seguir!

Leia mais: Bazaar lista os destinos mais luxosos (e nada óbvios) para sua lua de mel

 

1. Veja seu parceiro jogar jogos
De acordo com o Dr. Pillemer, alguns recomendam que, antes de tornar a relação mais séria, é importante ver seu parceiro participando de uma competição em grupo – avalie como ele ou ela lida com a pressão, ganhando ou perdendo. Os casais mais velhos chineses sugeriram observar seu cônjuge em potencial durante uma partida de mahjong (clássico jogo de mesa de origem chinesa), já os casais caribenhos sugeriram dominó.

Faz todo o sentido: você prefere estar com alguém gentil e brincalhão, ou alguém reclamão e mal-humorado? Mesmo que as apostas não sejam mais do que uma vitória no Banco Imobiliário ou uma partida de WAR, as reações do seu parceiro podem sugerir padrões maiores.

Leia mais: Um dos mais famosos wedding planners do mundo, Preston Bailey dá as dicas

 

2. Saia da sua zona de conforto
Aziz Ansari, ator e comediante norte-americano, recomenda levar o seu encontro para um “monster tuck rally” (evento típico americano que envolve caminhões gigantes esmagando carros) para descobrir quais serão suas reações em um local diferente do que vocês costumam ir. O estudo de Dr. Pillemer confirma essa teoria de que a mudança de cenário pode indicar se você está com a pessoa certa.

Um ambiente diferente ou desafiador – ao contrário dos mesmos bares e restaurantes de sempre – vai mostrar como vocês trabalham em conjunto (ou não) quando algo acontece de um jeito diferente.

Leia mais: Anel permite que você sinta o batimento cardíaco da pessoa amada

 

3. Coma um sanduíche
Quando você discutir com o seu parceiro, lembre-se que talvez um de vocês pode só precise comer um lanche. “Muitos das pessoas mais velhas já me falaram que algumas de suas piores brigas vieram quando alguém estava com fome – e vamos dizer que eu usei esse pensamento no meu próprio casamento de 35 anos e realmente funciona”, disse o Dr. Pillemer. “Nós começamos uma briga, e então um de nós fala: ‘Qual foi a última vez que você comeu?”. Não é que um sanduíche ou uma salada de fruta tenham os mesmos os mesmos poderes que uma terapia de casal (embora algumas pessoas possam argumentar contra isso), mas a fome combinada a algo que te incomode pode gerar uma enorme tempestade.

Leia mais: Estudo revela a ideal diferença de faixa etária entre casais

 

4. Preste atenção no momento que escolhe para ter as conversas mais pesadas
“Com bastante frequência os especialistas nos dizem que quando nós decidimos falar sobre algo, é porque é o momento certo para conversar sobre isso”, escreveu Dr. Pillemer. Mas isso é errado. Os idosos concordaram que a capacidade de esperar para discutir questões difíceis até que você e seu parceiro estejam calmos e receptivos não é algo que vem naturalmente, mas é crucial.

Leia mais: As músicas mais populares para a tão esperada primeira dança

 

5. Seja educado
Isso pode soar óbvio aparentemente, mas é uma das recomendações que os casais mais ignoram. Janet Green, 65 anos, compartilha seu segredo de um relacionamento feliz com seu marido Robyn Palou, 67 anos. “Você não pode tratar o seu parceiro pior do que você trataria um amigo”, disse Janet. “Quero dizer, não é como se, porque você está casado ou namorando, você não tenha que ser sensível aos sentimentos da outra pessoa… Eu sei que soa ridiculamente óbvio dizer isso, mas muitos casais não são capazes de colocar em prática; eles se esquecem, e agem e falam sem consideração com o outro”. Amor, em outras palavras, não é um passe livre para ser rude. Dr. Pillemer sugere uma experiência: por uma semana, finja que seu cônjuge, ou namorado(a) é alguém que você quer impressionar. Porque essa é a verdade no fim das contas, não é mesmo?