Foto: José Cabaço
Foto: José Cabaço

Por Carolina Maggi

Os olhos azuis e atentos de Betina Sehbe, 39 anos, já dão as pistas de se tratar de uma mulher extremamente determinada.A gaúcha, de Caxias do Sul, fez da luta contra a balança o seu negócio. Hoje, é dona de uma das principais marcas de congelados light do mercado.“Sempre tive problema de peso, faço dieta desde os 8 anos e, aos 11, fui pela primeira vez para um spa. Isso tudo me fez ir atrás de outras opções de alimentação, além das quais estava acostumada”, conta a empresária, que chegou a pesar 104 kg, mas, atualmente, exibe corpo enxuto, com 62 kg. Formada em Economia, o tino para os negócios apareceu quando criança. Aos 8 anos, mesmo sem saber, começava seu primeiro empreendimento. “Montei uma banquinha na frente de casa para vender borracha cheirosa, régua, estojo. Com 14 ou 15 anos, abri um negócio de camiseta. E, aos 17, tive a primeira loja de conveniência 24h de Porto Alegre”, relembra.

Mas foi em São Paulo, cidade onde mora desde 1999, que começou a vida como empresária do ramo da gastronomia light.“Sempre cozinhei, desde menina entrava na cozinha.” Assim, em 2003, com a ajuda de uma nutricionista e após inúmeros testes de congelamento e descongelamento de alimentos, Betina lançou a Keep Light, empresa de produtos de baixa caloria pioneira no ramo.“Estudo muito e adoro comer, então a Keep Light nasceu da minha necessidade física, mental e, hoje, financeira”, explica.
Para manter negócio e corpo em dia, Betina não mede esforços. Acorda diariamente às 5h20, toma um café da manhã leve e parte para os exercícios físicos – faz boxe às segundas e quartas-feiras e pilates às terças e quintas. Mas a rotina enérgica não significa deixar o estilo de lado.A mãe de Lorenzo, 8 anos, mantém o guarda-roupa em igual boa forma.“Gosto de misturar roupa de ginástica com jaqueta de couro, por exemplo. No dia a dia, amo vestir legging. Para trabalhar é maravilhoso. Uso muito salto e trabalho assim – até meus tênis têm salto”, confessa. E se antes, quando estava acima do peso, Betina escolhia apenas camisas largas, hoje é o oposto. Gosta de tudo que é mais justo e colado,“mas não vulgar”, pondera.“A modelagem deixa a mulher mais sensual.”
Planos para o futuro? Crescer, e cada vez mais.“Quero que a Keep Light se torne a maior do Brasil no segmento.Tenho vontade de que a marca vire uma megaindústria e, com a estrutura que temos hoje, dá para ficar muito grande.”Alguém duvida?