Foto: Reprodução/Instagram/@lovetoysboutique

Adoro o Dia dos Namorados! Houve um tempo em que me deprimia aquela enxurrada de propagandas românticas e eu lá, só nas paixões platônicas e rolinhos, a personificação do primeiro verso de “Quadrilha”, de Carlos Drummond de Andrade: “João amava Teresa que amava Raimundo que amava Maria que amava Joaquim que amava Lili que não amava ninguém”.

Meu primeiro casamento acabou uma semana antes de uma dessas datas. Anos de terapia, decidi comemorar sozinha: vi “Jules et Jim”, do François Truffaut (que reprisava, se não me falha a memória, no Museu da Imagem e do Som). Filme clássico, infelizmente, cinema vazio. Na sequência, passei na minha lanchonete preferida e fui jantar comigo mesma em casa. Assisti à novela das nove, enquanto degustava um belo hambúrguer com batata frita e sunday de sobremesa, prazeres censurados pelo meu “ex”, um cara fitness raiz. Também rolou um “autopresente”, mas não me lembro qual. Só guardei na memória aquela felicidade toda a sós.

Mais de uma década se passou, hoje moro com o melhor homem do universo, em todos os sentidos, para a Carol de 2020. E, enfim, escrevi toda essa introdução autobiográfica para ilustrar e afirmar: por ser uma data que celebra o amor, vale a pena usá-la como pretexto para comemorar, com alguém, alguéns ou com você mesmx 😉

Se a data comemora o Amor, por que não pode curti-la a sós? – Foto: Reprodução/Instagram/@lovetoysboutique

Nesses tempos de compras online, os empresários do mercado erótico apresentam novidades bem interessantes, que “dão match” para todos os bolsos. “A quarentena aumentou bastante as nossas vendas e esperamos uma data inesquecível para lojistas e consumidores”, diz Paula Aguiar, ex-presidente da Associação Brasileira de Empresas do Mercado Erótico (Abeme) e uma das principais influencers do setor.

Quer saber uma curiosidade impressionante? Nos 70 primeiros dias de quarentena, foram vendidos nada menos do que 1 milhão de vibradores em todo o País. “Sem a opção de se divertir nos restaurantes, cinemas e teatros, os casais levaram seu lazer para dentro do quarto”, explica Paula. Tem sex toy de R$ 25 a quase R$ 60 mil.

Mas calma, época de crise, não dá para investir em vibradores de ouro (sim, existem). A seguir, as opções mais bacanas para um confinamento romântico, sexy e “in love” com suas finanças:

Bullet

O tipo de vibrador mais vendido da quarentena custa a partir de 15 reais nas lojas online. O acessório é um dos recursos para atingir o clímax em mulheres durante massagens tântricas. Mas não precisa ser expert em manobras para usá-lo, o “caminho da felicidade” é simplesmente encostar o brinquedinho no clitóris. Com imaginação, também dá para usar em outras partes do corpo. Gosto dessa marca:

Foto: Divulgação/Mercado Livre

Calcinha tailandesa

Segundo Paula, é a lingerie mais pedida de 2020, a moda da vez. Lembro de um episódio de “Sex And The City”, em que Samantha quer impressionar o boy e veste um fio dental de pérolas, mas acontece um imprevisto, ela precisa subir não sei quantos andares de escada e se arrepende profundamente do figurino rsrs Já usei, confesso, achei bem desconfortável. Mas conheço amigas que sentem prazer com as bolinhas no clitóris… E a lingerie é linda, com certeza, vai impressionar:

Foto: Divulgação

Vela para ambiente

Presente infalível (a menos que a pessoa sofra de alergia ou rinite rsrs) De acordo com a consultora, é uma opção romântica e sofisticada, especialmente se o seu Amor for uma pessoa tímida.

Foto: Divulgação

Vela beijável para massagem

Já usei algumas vezes os produtos dessa marca e garanto que é sucesso garantido: cheiro delicioso, não fica melecada na pele, não queima e, melhor de tudo, surpreendentemente saborosa. Entre R$ 30 e R$ 50, dá pra conciliar sexo e sobremesa:

Foto: Divulgação

Satisfyer

Conheço mulheres que, por causa desse brinquedinho na versão Pro 2 Next Generation, atingiram orgasmos tão fortes a ponto de um skirt (ejaculação feminina). Trata-se de um sugador de clitóris. Tenho o Pro-G Spot Rabbit, mas não acho lá tão divertido. Mas os olhos de algumas amigas até brilham ao falar desse Pro 2 Next Generation:

Foto: Divulgação

We Vibe

É um vibrador para casais. No formato de “U”, parte do sex toy fica dentro da vagina e outra, no clitóris. Aí, o casal consegue “se encaixar” durante a penetração. Eu adoro muito, mas meu namorado não curte, diz que incomoda um pouco. Ainda assim, nos “momentos solo”, vale bem o investimento:

Foto: Divulgação

Womanizer

Só porque está em ordem alfabética, o Womanizer aparece aqui por último. Mas é o vibrador mais incrível de todos os tempos! Melhor presente que uma mulher pode ganhar ou se dar! Tenho o modelo W 500/ Pro há três anos, uso com bastante frequência e a belezinha nunca me deixou na mão. A propaganda o apresenta como um sugador de clitóris, um substituto para o sexo oral, mas percebo as sensações bem diferentes. É intenso e provoca um orgasmo inacreditável! Sozinha ou a dois, a sugestão é usá-lo no final da brincadeira, porque em menos de uma música, a mulher “chega lá” com gosto:

Foto: Divulgação

@anacarolcsoares Jornalista desde 1994, ganhou prêmios e passou por grandes veículos de comunicação, trabalhando como repórter, editora, colunista e PR. É muito feliz também em cursos de tantra, fez mais de dez e até tirou certificado de terapeuta tântrica com Gilson Nakamura em janeiro de 2019, no método Deva Nishok. Dona de cachos assumidos e ama escrever sobre sexo, como a musa Carrie Bradshaw 🙂