Meghan Markle e príncipe Harry - Foto: Getty Images
Meghan Markle e príncipe Harry – Foto: Getty Images

Embora Thomas Makle tenha confirmado a possibilidade de levar sua filha Meghan Markle ao altar no sábado, 19 de maio, quando acontece o tão esperado casamento real, ele agora diz que não comparecerá à cerimônia. Sua decisão foi tomada após ele próprio criar um mal-estar ao encenar fotos para paparazzi. Nas imagens, ele aparece supostamente estudando um livro sobre os britânicos e tirando medidas como se fosse para a roupa do casamento. Não teria nada de relevante se fosse outro casal, mas em se tratando de o noivo ser um príncipe e envolver a família real em escândalo, o tiro saiu pela culatra.

As imagens, que foram publicadas, tiveram ainda uma ajudinha de Samantha Grant, meia-irmã de Meghan, por parte de pai. O esquema foi revelado pelo “Daily Mail” no último fim de semana.

Foto: Reprodução/Instagram
Foto: Reprodução/Instagram

Thomas disse à “TMZ” ter sofrido um ataque cardíaco há seis dias, mas saiu do hospital a tempo para o casamento. No entanto, agora afirma “estar decidido a não ir porque não quer envergonhar a família real ou sua filha”.

A notícia vem menos de duas semanas depois de o Kensington Palace confirmar quais seriam os papéis dos pais de Meghan para a cerimônia. Thomas Markle levaria sua filha ao altar enquanto a mãe de Meghan, Doria Ragland, a acompanharia na viagem de carro até o casamento, no Castelo de Windsor.

Em comunicado oficial, o Kensigton Palace pediu respeito a Meghan e ao pai dela. “Esse é um momento muito pessoal para a senhorita Markle, apenas alguns dias antes de seu casamento. Ela e o príncipe Harry pedem mais uma vez que todos entendam e respeitem a situação, e que estendam ao sr. Markle essa gentileza.”