Camila Garcia, diretora de redação da Harper's Bazaar - Foto: divulgação
Camila Garcia, diretora de redação da Harper’s Bazaar – Foto: divulgação

Por Luigi Torre

São Paulo é a cidade mais rica do Brasil. Natural, portanto, que a pauliceia tenha sido a escolhida para receber a 5ª edição – e a primeira fora do México – do Luxury Lab, principal fórum de luxo da América Latina, que acontece no hotel Unique, em São Paulo, dia 16 de março de 2015. “Acreditamos muito no potencial do mercado brasileiro e traremos para o País uma oportunidade diferente neste segmento”, explica Abelardo Marcones, diretor executivo da LBN México e fundador do Luxury Lab México.

Marcado para o dia 16 deste mês, no Hotel Unique, o evento traz grandes nomes, nacionais e internacionais, do setor para um ciclo de palestras e painéis sobre o padrão de luxo nos segmentos de arte, moda, gastronomia e turismo. Em parceira com a Harper’s Bazaar Brasil, a edição brasileira do projeto conta também com uma mesa redonda sobre luxo e lifestyle, com Oskar Metsavaht, da Osklen, e Rogério Fasano (do grupo Fasano), capitaneada pela diretora de redação, Camila Garcia.

Fflur Roberts, diretora de bens de luxo da empresa de inteligência de mercado Euromonitor International - Foto: divulgação
Fflur Roberts, diretora de bens de luxo da empresa de inteligência de mercado Euromonitor International – Foto: divulgação

O momento é mais do que propício. “Apesar da economia brasileira ter encolhido em 2014, o Brasil continua como um dos mais promissores mercados para bens de luxo no longo prazo”, explica Fflur Roberts, diretora de bens de luxo da empresa de inteligência de mercado Euromonitor International. Atualmente, os brasileiros estão entre os top 5 consumidores de moda e beleza no mundo todo. “Assim como acontece no México, nosso objetivo no Brasil é facilitar a troca de experiências e avaliar em conjunto os pontos principais do setor junto com as empresas e marcas mais importantes do mundo”, continua Marcondes. Evoluir é preciso, afinal.

Em antecipação a alguns dos principais assuntos a serem abordados no evento, Bazaar conversou com alguns dos palestrantes deluxe para entender quais são os rumos do luxo no Brasil – e o que deve mudar em seus hábitos de consumo.

Questão de relacionamento

June Haynes, fundadora e CEO da June Haynes Luxury Retailing - Foto: divulgação
June Haynes, fundadora e CEO da June Haynes Luxury Retailing – Foto: divulgação

“Espere tratamentos cada vez mais exclusivos e moldados a seus gostos e necessidades na hora da compra.” Quem explica é June Haynes, fundadora e CEO da June Haynes Luxury Retailing, empresa dedicada a cultivar e reforçar a cultura e imagem de luxo em marcas das mais diversas, por meio do desenvolvimento e implementação de serviços ao cliente. Após anos à frente das operações da Valentino nos EUA, June acredita que “a prioridade número um é em conhecer, intimamente, seu consumidor, de modo que se conheça todas as suas preferências, para criar experiências únicas para eles”.

Tudo no mesmo lugar
Shoppings prometem se tornar o principal destino para as marcas de luxo. “Diversas grifes já enxergam os shoppings como uma necessidade para sua consolidação no mercado brasileiro”, explica Fflur, da Euromonitor International. “Algumas delas, preferiram até fechar seus pontos em ruas de cidades como Rio de Janeiro e São Paulo para investir em ambientes mais seguros e com maios opções de lazer para a família.” E com o recente boom no segmento de shopping centers, alguns estão se especializando em se tornar ambientes exclusivamente focados em marcas e experiências de luxo.

Mais perto de você
Ainda segundo Fflur, com competição cada vez mais acirrada entre construtoras e empresas do setor varejistas, é pouco provável que o lançamento de novos shoppings diminua no próximo ano. Pelo contrário, só deve crescer – e para além do eixo Rio-São Paulo. “A nova fase da expansão deve acontecer em pequenas e médias cidades”, explica ela. “Antes negligenciadas pelo setor de luxo, cidades menores hoje são os mercados com maior e mais acelerado crescimento, com renda per capita superior a das grandes capitais.”

Moda & Cultura

Lis Swig, especialista em promover conexões entre marcas premium e o mundo das artes - Foto: divulgação
Lis Swig, especialista em promover conexões entre marcas premium e o mundo das artes – Foto: divulgação

“Hoje é praticamente impossível separar os mercados de luxo e de arte”, diz Lis Swig, especializada em promover conexões entre marcas premium e o mundo das artes. “O consumidor está cada vez mais educado e expostos a uma série de referências, consumindo informações diversas como uma coisa só. Logo, abordar arte e luxo como um único meio em potencial é uma estratégia extremamente importante.” Como exemplos de sucesso Liz aponta o recente projeto em que a Louis Vuitton convidou uma série de personalidades e artistas para reinterpretar seu famoso monograma. E ainda aposta na parceria entre marcas, designers e artistas locais, como ponto-chave para reforçar a imagem do país no cenário global. “O pareamento correto vai jogar um holofote sobre que a cultura brasileira tem de melhor para oferecer.”

Garanta já o seu ingresso no site oficial.

Veja mais:
Bazaar Brasil é mídia partner da primeira edição do LUXURYLAB.MX no Brasil