Páginas do caderno de anotações de Karl Lagerfeld – Foto: Divulgação

Mesmo com uma trajetória que marcou gerações do mundo da moda, Karl Lagerfeld teve um arrependimento em sua vida: nunca ter morado em uma casa criada para ele por Tadao Ando no final dos anos 1990. “A construção não foi autorizada em Paris, nem em Biarritz. Ele é um gênio!”, escreveu o designer sobre o arquiteto japonês.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

A quote foi encontrada sob uma representação de um projeto de Ando, guardado em um scrapbook feito por Lagerfeld em 2008, um caderno de recortes dedicado para as diversas casas que o kaiser teve ao redor do mundo. Cada imagem foi cuidadosamente colada a uma página, complementada por uma anotação do estilista feito à mão.

Com descrições meticulosas e amorosas, é quase possível ouvir a voz de Karl fazendo comentário alegres ou incrédulos. “Minha amada livraria feita em 1998, por Droog Design”, diz o trecho que pode ser lido embaixo de uma foto da Rue de Lille, em Paris.

Páginas do caderno de anotações de Karl Lagerfeld – Foto: Divulgação

Entre as anotações, é possível ver imagens da casa onde viveu em sua infância, em Hamburgo, na Alemanha. Sob pequenas fotos em tom de sépia, Karl Lagerfeld confessa que sempre amou lugares perto do mar ou de um rio.

As reflexões que acompanham as imagens só demonstram como o designer tinha um vasto conhecimento sobre design de interiores, citando nomenclaturas como “meu apartamento em Monte Carlo no estilo Memphis” ou sobre seu apartamento em Berlin Grunewald. “É muito como a ‘República de Weimar’. Fiquei três meses nos sete anos que tive”, comenta.

Além disso, é fácil notar sua memória fotográfica e sua inteligência cultural. Em uma das páginas, Lagerfeld inclui uma imagem de um quadro que viu quando era criança, no Hamburg Museum. “Como descobri o impressionismo francês. Vi novamente outro dia, na exibição ‘Picasso and the Masters’, em Paris. Fazia 55 anos que não via este quadro”, acrescenta.

Páginas do caderno de anotações de Karl Lagerfeld – Foto: Divulgação

Esta relíquia foi criada quando a revista T Magazine, na época editada por Stefano Tonchi, convidou o estilista para dividir suas inspirações, itens favoritos e fascinações para uma matéria sobre seu perfil. Junto com suas inspirações, Lagerfeld incluiu algumas fotos pessoas, incluindo uma de quando tinha cinco anos e compartilhou que na época gostava de usar roupas austríacas.

Segundo Caroline Lebar, que cuida da imagem e da comunicação da Karl Lagerfeld e trabalhou ao lado do designer por mais de 30 anos, o tempo, esforço e dedicação que ele colocou no que costumava ser uma matéria de duas páginas é uma prova de seus vastos interesses, generosidade e sua tendência de entregar mais do que era pedido.

A empresa de Lagerfed planeja publicar o scrapbook no site Karl.com com o título “Em Casa com Karl”.