Camila Salek – Foto: Dani Zezza

Por Camila Salek

Esta semana, me peguei lembrando do filósofo grego Heráclito de Éfeso, que defende há mais de dois mil anos a crença de que tudo flui e nada é permanente. Nesta reflexão, percebi o quanto este pensamento faz todo sentido no mundo volátil em que vivemos. Ao entendermos que os fluxos da vida vêm e vão e que este movimento é natural, fica mais fácil compreender o quanto a fluidez é a essência do novo mundo.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Pode parecer filosófico demais, mas nos últimos meses venho acompanhando grandes verdades do mundo dos negócios sendo rediscutidas, repensadas e alternadas. Tem sido uma experiência muito interessante observar o mercado e aprender como algumas marcas se movimentam na construção desta fluidez. Até bem pouco tempo atrás, no mundo da moda de luxo por exemplo, a identidade de uma marca era traduzida em um storytelling único em todos os canais: novas coleções desfiladas em passarelas, celebridades em grandes eventos, ações no digital, ambientação de lojas etc. Hoje, muitas marcas já entenderam que não se trata de criar uma única forma de conversa, mas sim de dar voz de forma mais fluida ao diálogo das diferentes comunidades que querem se relacionar com a marca.

Vou fazer um exercício tomando como exemplo alguns passos da Gucci nas últimas semanas. O diretor criativo Alessandro Michele sempre mesclou design, música, teatro e outras artes em muitos dos canais que a marca utiliza para falar de moda com o consumidor. A tecnologia, sempre presente, também agrega para essa soma de camadas alimentando o despertar da curiosidade. Na última estação, o tema “hype-driven” explorou uma abordagem menos exagerada do luxo para impactar os pontos de contato da Gucci. Aliás, se você curte moda, tenho certeza que de alguma forma a marca chegou até você no último mês. Mesmo não sendo a marca com o maior crescimento no setor, a Gucci segue sendo a marca mais comentada no mercado atualmente. Pra você ter ideia, apenas o post no Instagram onde anunciaram a parceria com a Adidas, por exemplo, teve mais de 1,2 milhão de curtidas.  Para mim, a essência desta marca está exatamente em flertar com a fluidez. As suas linguagens, que engajam hoje no físico e no digital, são constantemente fundamentadas em fatos, unindo um passado histórico e cultural com um universo lúdico, imaginativo e diverso, que provoca uma ousada quebra de padrões a serviço da criação do futuro.

Esta fluidez na estratégia nos permitiu assistir ao David Damiano, da Måneskin, brilhando em shows e no tapete vermelho de Cannes com looks Gucci exclusivos, ao mesmo tempo que uma collab com a Adidas era apresentada na passarela e as imagens da campanha com ASAP Rocky explodiam de ser compartilhadas.

Também foi possível conferir a reabertura de uma loja em Las Vegas onde a arte e a arquitetura se integram de forma ímpar, ao mesmo tempo em que uma pop-up focada em bem-estar é aberta na esquina mais icônica (e jovem) de Los Angeles.

Nas palavras do próprio Micheli, “criar uma coleção tem a ver com narrar a sua ideia de mundo, porque a moda está profundamente ligada à vida e à humanidade. A moda não é apenas um hieróglifo que somente a elite entende. A moda é sobre a vida e fala uma infinidade de idiomas, é como um enorme coro do qual ninguém deve ser excluído”. Sensacional não é mesmo? Uma conversa atual, bem diferente do tom equilibrado e atemporal de alguns concorrentes do setor.

É preciso entender e acolher mudanças. O futuro dos negócios depende disso. Sabe aquela música do Legião que fala que “o pra sempre, sempre acaba? Então, é preciso desapegar do permanente para viver a fluidez da impermanência.

@camilasalek – Sócia-fundadora da Vimer Experience Merchandising integrante do grupo de empreendedoras de sucesso do programa “Winning Women Brasil” da Ernst Young e colunista da Harper’s Bazaar Brasil. Referência em varejo e visual merchandising, está por trás de evoluções significativas da experiência de consumo e do desenvolvimento do conhecimento da área, através da implementação de projetos inovadores e compartilhamento de conteúdos ministrados em aulas, palestras, treinamentos e publicações nacionais e internacionais voltadas para moda e tendência.