Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Em um momento em que o mundo vê as mudanças climáticas aumentando em uma velocidade cada vez maior, precisamos nos unir para adotar ações sustentáveis em diversas áreas. Pensando nisso, há cinco anos, Thiago Cavalli criou a Casa do Rio, ONG que trabalha pela construção de uma Amazônia sustentável, pela autonomia e pelo fortalecimento dos povos da floresta. Os resultados somam mais de 800 famílias impactadas e 2200 pessoas capacitadas com aumento de renda de cerca de 70%.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Os objetivos alcançados tem tanto impacto que, entre 2018 e 2019, a ONG recebeu três importantes pelo trabalho que desenvolve com jovens, mulheres e agricultores: o Prêmio Itaú-Unicef, o Prêmio Consulado da Mulher e o Prêmio Bota na Mesa, da FGV. Mas, para isso, o projeto precisa de ajuda com seu crowdfunding de fim de ano, tando de doações, como de apoiadores e divulgação.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Em 2017, o crowfunding tinha como meta construir a Escola do Igapó, na Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Igapó Açu. Dois anos depois da campanha, as obras estão concluídas e a fundação está se preparando para o próximo passo: o desenvolvimento e a aplicação da Pedagogia da Floresta, uma metodologia de ensino pensada para os guardiões do futuro.

Em 2018, a campanha foi destinada às melhorias da instalação do Centro de Saberes da Floresta, a sede da ONG, no município de Careiro, Amazonas. A fundação conseguiu alugar um imóvel com infraestrutura adequada, adquiriu equipamentos, montou uma rádio comunitária e continuou a fortalecer grupos, coletivos, mulheres, jovens, crianças e agricultores familiares.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Neste ano, a meta é manter funcionando o Centro de Saberes da Floresta e os projetos de empreendedorismo jovem e feminino, sua pesquisa de metodologia pedagógica de ensino de base junto à Escola do Igapó, o trabalho da Escola Itinerante de Agroecologia – que promove a transição agroecológica nas comunidades da região -, o projeto de Melipolinicultura e a Rádio Floresta.

Para isso, a Casa do Rio precisa do engajamento e colaboração para continuar apoiando os povos da floresta, para que sejam protagonistas na construção de territórios de bem viver em uma Amazônia sustentável. Então, #BORADOAR? https://boradoar.com.br/casadorio.

Leia mais:
Marca de sapatos inova ao substituir saltos de plástico por canos de PVC
Três marcas de moda que dão novo sentido ao consumo e à produção
Animale apresenta parceria com a ONG Ampara Animal