Cientistas estão criando uma pílula de vinho tinto

Ela trará todos os benefícios da bebida, mas sem a ressaca!

by Guilherme Rodrigues
Foto: divulgação

Foto: divulgação

Ótima notícia para os amantes de vinho tinto: seus efeitos positivos têm sido amplamente divulgados. Os benefícios são tantos que agora os cientistas estão tentando trazer todas propriedades boas para uma pílula.

Uma das substâncias fundamentais para essa invenção é o Resveratrol, um ingrediente do vinho tinto que, segundo pesquisas, protege contra doenças cardíacas, diabetes e Alzheimer, mas se encontra na bebida em baixa concentração. Além disso, a substância é quebrada rapidamente pelo fígado – ou seja, seria necessário uma concentração mais elevada para que houvesse um impacto em nosso corpo.

Por isso, cientistas da Universidade de New South Wales têm tentado desenvolver uma pílula que combina o resveratrol purificado a outros compostos da bebida, que tornam a substância mais efetiva. O Jupiter Orphan Therapeutics Inc.,uma empresa de biotecnologia na Flórida, está desenvolvendo uma fórmula que impede que a molécula seja digerida pelo fígado. O objetivo é criar algo que “imita o efeito sinérgico que se encontra no copo de um vinho tinto, sem os efeitos negativos do álcool”.

A Universidade de New South Wales e o Jupiter Orphan Therapeutics Inc. têm planos para testar seus produtos de resveratrol em pessoas que tenham Alzheimer e ataxia de Friedreich (uma condição que leva as pessoas a perderem o controle de seus membros).

O resveratrol, que também está presente em amoras e no chocolate amargo, é atualmente vendido como um suplemento dietético, mas não há nenhuma evidência clínica em relação à eficácia. Então, até nova ordem, continuem bebendo um copo de vinho por dia!

Em tempo: já nos segue nas redes sociais? Instagram (@BazaarBR) e Facebook (@BazaarBR)

Leia mais: Pizza de melancia é a nova mania da geração saúde
Vinho para gatos é novidade no universo dos pets
Vinho azul aparece como alternativa ao vinho tinto, branco e rosé