Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Muitas vezes, o ambiente de trabalho pode ser um local hostil para as mulheres – inclusive para a ex-diretora de comunicação da Casa Branca, Anita Dunn. Em entrevista ao Washington Post, ela revelou a tática que utilizava durante o primeiro mandato de Obama, época em que havia poucas mulheres na administração.

“Devido à natureza da campanha, existiam mais homens que mulheres”, conta à publicação. Em função disso, elas acabavam tendo poucas oportunidades de expressar a sua opinião. E, mesmo quando isso acontecia, não ganhavam muita atenção.

Para assegurar que suas vozes fossem ouvidas, Anita e outras mulheres criaram a estratégia chamada “amplificação”, que consiste em emendar comentários logo após o término da fala de uma colega. Se unindo e repetindo as contribuições umas das outras, elas ganharam abertura e preveniram que os homens roubassem suas ideias.

“Nós começamos a fazer isso, era natural e tínhamos um propósito. Era algo do dia a dia”, revelou uma fonte anônima ao jornal. Com o tempo, a tática rendeu ótimos frutos, resultando em um número maior de mulheres contratadas.

Leia mais: Para aumentar taxa de natalidade, Itália lança campanha; resultado não é o esperadoConheça a Matiz, marca infantil sustentável e sem definição de gênero