Foto: Pixabay

Por Renata Gualdi

Vários brasileiros já tiveram seus hábitos profissionais drasticamente mudados devido à pandemia da Covid-19. Mas e quando tudo isso cessar, quais mudanças vão acontecer nas relações profissionais?

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Rachel Jordan, consultora de imagem e comportamento profissional, apresenta suas reflexões sobre o assunto.

Para iniciar, Rachel evidência que o sentimento de empatia e solidariedade estará mais aflorado, e haverá um resgate do propósito e valores das empresas, pois antes da crise do coronavírus, muitas perderam sua identidade devido à busca desenfreada por resultados.

Essa reconexão com os valores também vai ocorrer com os profissionais físicos, pois o período de isolamento trouxe muitas reflexões sobre a real importância do bem-estar, da saúde mental e física dentro do ambiente de trabalho.

“Com certeza haverá a necessidade de uma conduta mais humana. É necessário pensar e agir mais com o coração. As pessoas ainda estarão com medo e ansiedade, e neste momento é fundamental pensar em como tratá-las”, afirma Rachel.

Outro ponto importante a ser considerado é que o coronavírus está literalmente forçando as empresas a acelerarem sua transformação digital. A pandemia mostrou que mais pessoas podem trabalhar facilmente em casa, dispensando a necessidade do espaço de trabalho físico e arquivos em papel.

Rachel afirma também que, mesmo após o controle da situação, muitos trabalhadores não retornarão de imediato ao escritório, continuando sua jornada em home office, além do real conceito das longas reuniões serem repensadas.

“A pandemia mostrou que não precisamos fazer tantas viagens nacionais ou internacionais para obter análises de negócios. Usando programas de videoconferência como o Zoom ou Skype, as reuniões podem ser igualmente eficazes online. Não ter que viajar para se encontrar pessoalmente, não apenas economiza o dinheiro das empresas, como torna seus líderes muito mais eficientes, reduzindo o stress das viagens”.

A liderança também será outro ponto a ser repensado após a pandemia. Para Rachel, o papel dos líderes mudará, e o foco estará concentrado nas habilidades pessoais, caráter e inteligência emocional, fatores essenciais no período de retomada do crescimento da economia.

Para aqueles que perderam seus empregos por conta da crise, Rachel aconselha. “Saber conviver e superar diferentes níveis de pressão fará de você um profissional diferenciado nessa crise. Pense em habilidades que vão impulsionar seu currículo e mantenha seu networking ativo”.