Foto: Arquivo Harper’s Bazaar

Não há quem não esteja se sentindo afetado pela crise vivida no mundo todo para enfrentar o coronavírus. Por isso é essencial para manter a imunidade em alta e passar por esta fase tão complicada sem adoecer.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

É provado cientificamente que os pensamentos positivos ativam áreas cerebrais responsáveis pelo bem-estar do organismo. “Toda esta situação que o mundo está vivendo pode afetar a saúde mental de todos, por isso que manter o equilíbrio emocional é uma forma de minimizar os efeitos psicológicos e evitar a somatização de emoções negativas neste momento”, afirma a médica irurgiã do aparelho digestivo e especialista em psicossomática Maria José Femenias Vieira.

Por meio do autoconhecimento, é possível compreender o que acontece ao redor e buscar a melhor alternativa para resolver os problemas. Veja seis cuidados emocionais que podem ajudar:

Evite agir por impulso

“É natural que as reações emocionais sejam mais fortes e quando não tentamos controlá-las, acabamos agindo por impulso, sem avaliar adequadamente as consequências e isso pode nos trazer no futuro. Pare, pense e pondere”, ensina.

Não se concentre apenas no problema

Tentar buscar uma solução e fazer da crise uma oportunidade é uma maneira de ajudar o próximo e a si mesmo. “Tentar fazer do limão uma limonada pode ajudar a encontrar saídas para amenizar os desconfortos emocionais”, tranquiliza a médica neste segundo passo de cuidados emocionais.

Respeite seus limites

“Todos temos limites e precisamos respeitá-los; é comum que tenhamos momentos de altos e baixos. Falar o que pensa e sente pode ser uma forma de minimizar as emoções negativas”, diz a médica. Isso porque é sabido que acumular tristezas e angústias traz muitas reações físicas indesejáveis, e isso prejudica ainda mais o estado emocional.

Fazer exercícios físicos mesmo dentro de casa

Quarentena não é o momento de ficar parado, é apenas para ficar em casa. O exercício físico auxilia no relaxamento do corpo, na liberação de toxinas produzidas nos momentos de estresse. “Suba e desça escadas, ande pela casa, busque treinos adequados para o seu condicionamento físico, se mexer neste momento é palavra de ordem”, alerta Dra Maria José.

Respire

O estresse faz liberar uma serie de substancias prejudiciais no sangue e também ocorre uma série de alterações no funcionamento da respiração levando a cansaço, taquicardia, palpitações, etc. “Respirar é uma maneira de acalmar o organismo, por isso inspire profundamente pelo nariz e solte o ar pela boca demoradamente, por três vezes seguidas, se concentrando no movimento da respiração”, orienta a especialista.

Mantenha-se no presente

É verdade que os ansiosos vivem no futuro, os depressivos vivem no passado e os felizes vivem no presente. “Preste atenção em cada dia que está vivendo e ao final do dia crie o hábito de se sentar com a família e valorizar o que se tem de bom. Sempre tem uma coisa positiva para agradecer e uma esperança para renovar”, finaliza a médica.