Anna Mouglalis na sala de seu apartamento, em Paris, com blusa Chanel e jeans da Gap - Foto: reprodução/Henry Roy/Harper's Bazaar
Anna Mouglalis na sala de seu apartamento, em Paris, com blusa Chanel e jeans da Gap – Foto: reprodução/Henry Roy/Harper’s Bazaar

Por Sara Parker Bowles, com fotos de Henry Roy

Enquanto se preparava para interpretar a estilista francesa no filme Coco Chanel & Igor Stravinsky (2009), a atriz e modelo francesa Anna Mouglalis costumava tirar sonecas na mesma chaise longue usada por Coco em seu apartamento na Rue Cambon, em Paris. Maravilhada, Anna abriu o armário da estilista, passou as mãos pelos vestidos que um dia pertenceram a ela, respirou o leve aroma de Nº 5 exalado pelos tecidos e pôde até experimentar sua joia preferida.

Anna e seu marido, o hoteleiro australiano Rae, moram num apartamento do século 19, localizado no nono arrondissement de Paris – região boêmia e cheia de jovens famílias, com muitas lojinhas e padarias simpáticas, poucas butiques e nenhum turista. Das janelas, vê-se o pátio interno do edifício – “é incrível ter um jardim com árvores no meio de Paris”, diz. Ali está um anjo de pedra batizado de “La Petite Saul”, que Anna ganhou de uma amiga quando a filha nasceu.

O closet da atriz - Foto: reprodução/Henry Roy/Harper's Bazaar
O closet da atriz – Foto: reprodução/Henry Roy/Harper’s Bazaar

O apartamento é amplo e iluminado. Vasos com peônias (a flor preferida da atriz) estão espalhados pelo ambiente, e são obra da florista Odorantes. O cheiro de cedro predomina no ar: “Esse aroma me lembra o sul da França, onde nasci”. O gato, Matisse, circula pela casa com ares de proprietário, caminhando por entre quadros de Bernard Buffet e Joann Sfar.

Na sala de estar, uma clássica poltrona de couro avermelhado da década de 1950 faz companhia ao abajur do mesmo período, que fica sobre o piano. As prateleiras estão cheias de livros sobre Fellini, Emily Dickinson e Egon Schiele. No quarto da atriz, uma antiga escrivaninha de madeira é o lugar onde ela desenha e trabalha.

Anna dedica-se em tempo integral à carreira de atriz, mas tem também uma linha de joias chamada Ego Sur Mesure. As peças são desenhadas por ela e vendidas na Colette. “Sempre tive vontade de fazer um trabalho manual, alguma coisa criativa, artística. Desenhar joias pareceu um caminho natural.”

À esquerda, piano na sala e, no manequim, joias desenhadas por Anna; à direita, poltrona anos 1950 na sala - Foto: reprodução/Henry Roy/Harper's Bazaar
À esquerda, piano na sala e, no manequim, joias desenhadas por Anna; à direita, poltrona anos 1950 na sala – Foto: reprodução/Henry Roy/Harper’s Bazaar

Os designs de Anna são belos, cheios de imaginação. Finas correntes de ouro que caem, sedutoras, sobre a pele, descem da nuca pelas costas, acariciam o colo. “Minhas joias são uma espécie de lingerie, foram criadas para ser algo íntimo.”

Não surpreende que a Chanel domine seu guarda-roupa. Mesmo assim, Anna não é fanática por moda e raramente vai às compras. “Não uso muita coisa vintage”, afirma. “Tenho umas 30 bolsas (a maioria Chanel) e uns 30 pares de sapatos. Compro jeans na Gap, chapéus na Maison Michel e sapatos Louboutin, Massaro e Chanel. Também adoro Margiela, gosto da brincadeira entre masculino e feminino que eles fazem tão bem. Tenho um sapato masculino da grife, lindo, que uso o tempo todo.”

Saiba mais sobre o estilo da atriz na edição de março de 2014 da Harper’s Bazaar, que está nas bancas!