Dry Martini do Subastor - Foto: Divulgação

O ano de 2012 marca o que seria o centenário do drinque dry martini. Especialistas defendem que a bebida foi criada em 1912, no bar do Knickerbocker Hotel, em Nova York, por um barman chamado Martini. A bebida sempre foi queridinha do cinema. Em 1935, no filme Tudo pode acontecer, o casal formado pela jornalista socialite Sharon Norwood e pelo editor de jornal Jim Branch bebericavam vários dry martinis enquanto bolavam planos de investigação para um assassinato.

Já em 1956, no filme 007 – Os Diamantes São Eternos, o personagem James Bond eternizou o drinque com a célebre frase shaken, not stirred (batido, não misturado), fazendo referência ao modo como ele preferia que sua bebida fosse preparada.

Para celebrar este aniversário, descobrimos a receita do dry do Subastor, em São Paulo. Anote:

Ingredientes: 5 ml de vermute (Noily Prat), 75 ml de gim, gelo, duas azeitonas e uma casca de limão siciliano

Modo de preparo
Coloque gelo na taça específica do drinque. No mixing glass, coloque gelo, vermute e mexa bem. Em seguida, descarte o vermute e coloque o gim, mexendo novamente. Jogue fora o gelo da taça e coe o drinque, tomando cuidado para não deixar pedaços de gelo caírem no copo. Decore com as azeitonas e esprema a casca de limão do lado de fora da taça, perfumando o coquetel.