Editorial: Silvia Braz passeia pelos jardins da Dior

Colheita das flores de jasmim é um ritual precisos da maison

by redação bazaar
Foto: Iude

Foto: Iude

A semana de moda terminou, mas ainda estamos com a cabeça em Paris. A convite da Dior, Silvia Braz visitou a Les Fontaines Parfumées, workshop da maison onde são criados os perfumes da marca, e depois ao Domaine de Manon, uma das plantações de jasmim que trabalham exclusivamente para Dior Parfums.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

O jasmim é a flor icônica do perfume “J’adore”, e é colhido apenas por quatro meses ao ano, de julho a outubro, e sempre das 6h até cerca de meio-dia, pois o sol inibe o aroma máximo da flor e a colheita precisa ser deixada para o dia seguinte.

Foto: Iude

Foto: Iude

Silvia estava acompanhada da filha, Maria Isabela (Bebela), que usando Baby Dior participou deste momento que é uma verdadeira celebração em Grasse, a capital mundial do perfume, assim conhecida por ser o terroir ideal para o Jasmim Grandiflorum desde o século 17.

Foto: Iude

Foto: Iude

A mais nobre das flores, o jasmim de Grasse é colhido um a um, a mão, de domingo a domingo. São necessários 600 kg de jasmim, o equivalente a 6 milhões de flores, para fazer 1 litro de absoluto de jasmim, que será então usado numa proporção ultra secreta na fórmula do J’adore.

Foto: Iude

Foto: Iude

Este perfume icônico da Dior permanece um best-seller há anos, traduzindo a personalidade de mulheres independentes e livres, como Charlize Theron, sua embaixadora.

Leia mais:
Silvia Braz é exemplo fashionista e esbanja personalidade
10 coisas que amamos do verão 2020 da Dior
Cara by Cara: Delevingne faz autorretrato para a Dior