Bella Hadid harmoniza vinho com massa – Foto: Arquivo Harper’s Bazaar

Enogastronomia é a harmonização do vinho com o prato consumido. A combinação que agrada o paladar deve levar em conta os ingredientes da comida com os tipos de vinho que são compatíveis. Deve-se considerar os diversos elementos para compor a harmonização, como aromas e texturas. É possível, tanto pensar em um prato que combine com um tipo de vinho, como o contrário.

É possível também usar diversas técnicas de harmonização. Enquanto alguns optam pela semelhança, outros podem escolher o contraste. Na harmonização por semelhança, os vinhos e os pratos se balanceiam em níveis de complexidade. Um valoriza o sabor do outro. Por exemplo, temperos amenos são combinados com vinhos suaves.

Por outro lado, a harmonização por contraste opõe as características de cada um, fazendo com que eles se atenuem. É possível, por exemplo, contrapor o doce com a acidez. Neste caso, o doce vai amenizar a acidez, assim como a acidez pode abrandar a gordura. É preciso entender essas técnicas para compor uma refeição com o vinho.

Para harmonizar, é necessário considerar os vários componentes, como a acidez, a doçura, o amargor e o salgado, por exemplo. Também se deve considerar os aromas, as texturas e a estrutura dos alimentos. Um olhar atento pode detectar os elementos-chave para compor. No entanto, depois de feitas as seleções, é necessário testar para conferir se a ideia dá certo na prática.

Alguns conhecidos são os vinhos Malbec, Cabernet Sauvignon, Merlot e Pinot Noir, que usam uvas tintas. A cor deles vem dos pigmentos naturais das cascas das uvas. Há vinhos tintos leves, médios e encorpados. A classificação de açúcar leva a vinhos secos, meio secos e doces. Já nos vinhos brancos as cascas foram removidas antes da fermentação, enquanto os rosés tiveram algum tempo de contato com as cascas durante a fermentação. O Sauvignon Blanc e o Chardonnay são brancos populares.

Há também as taças adequadas para cada tipo de vinho. Uns têm de ter espaço para respirar, enquanto outros requerem uma borda mais estreita, para que seus aromas não se dispersem. Para quem acha tudo isso muita informação para conseguir entender as diferenças e ainda harmonizar o vinho com a refeição, é possível encontrar restaurantes que oferecem esse tipo de degustação. Há também vinhedos e destinos turísticos que focam na enogastronomia. Assim, um especialista pode indicar as melhores combinações para uma experiência interessante e satisfatória.