Bruna Alleman – Foto: Divulgação

Já faz algumas décadas que as mulheres transformaram o próprio papel dentro da sociedade, passando de coadjuvantes para protagonistas. E não é apenas no empreendedorismo que elas estão brilhando – no setor financeiro, um dos redutos mais bem guardados do patriarcado, as moças têm desbancado muito figurão quando o assunto é investir em ações.

Prova disso rolou em 2020, o ano que muita gente quer cancelar, mas que serviu como teste para quem apostou alto no vaivém da bolsa de valores e não teve medo de se arriscar em outras áreas. “A presença feminina na bolsa dobrou em comparação a 2019: saltou de 388 mil para 780 mil. Foram 390 mil novos cadastros de interessadas no segmento, ocupando a marca de 42% do total de investidores cadastrados, o maior percentual da história no Brasil. Esses dados indicam que, além de estar conseguindo mais renda, a mulher está preocupada em fazer o dinheiro trabalhar lado a lado com ela. E não há outra forma de fazer isso a não ser o investindo. E, investir, não é deixar parado na poupança!”, diz Bruna Allemann, especialista em finanças e investimentos.

Do pão fresquinho que conquistou a vizinhança aos múltiplos talentos que afloraram em meio à pandemia, o planejamento doméstico, com muita gente trabalhando em casa, outras tantas com rendimentos abreviados e um sem-fim de desempregados, ganhou o trending topics dos papos virtuais. “Mas as mulheres têm um diferencial precioso comparado aos homens: projetos, sonhos, emoções, amores, angústias e perdas andam de mãos dadas com a evolução.

E com relação ao dinheiro, não seria diferente. Segundo a última Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNADC), realizada pelo IBGE, 9,3 milhões de brasileiras são líderes em seus negócios”, diz Bruna. Para desvendar o caminho das pedras, conversamos com a expert – que revelou alguns segredos e deu dicas para as estreantes experimentarem novos horizontes sem medo.

Quais são os investimentos com os melhores rendimentos para 2021?

Costumo dizer que a melhor aplicação é investir em você. Definir as metas é a chave do sucesso. Então, a questão deve ser: “Qual é o objetivo para guardar e fazer o dinheiro render?” Investimentos mais rentáveis trazem mais incertezas. Então, saber os riscos que quer correr, deixar de agir emocionalmente com o dinheiro e pensar racionalmente nos prejuízos que podem ser gerados a curto prazo são primordiais para um bom resultado. Hoje acredito nos investimentos alternativos, como ouro, bitcoin e produtos estruturados, além dos fundos imobiliários.

O que as mulheres devem saber antes de apostar na bolsa de valores?

Que existem riscos e que os investimentos são a longo prazo. É importante lembrar que nas primeiras semanas haverá perdas, depois haverá alguns meses de grandes ganhos, provavelmente chegando na casa de 10% a 15%, mas também existirão meses de prejuízos e que podem chegar exatamente aos valores que você ganhou durante o ano. Por mais que as ações sejam impactadas diariamente com qualquer notícia do mercado político-econômico do Brasil, estudar bem a empresa em que se está investindo e deixar a sua estratégia maturar é essencial para o sucesso.

Com a atual crise sanitária, existem algumas dicas para economizar?

A crise nos mostrou que não importa a área afetada, a dica da avó continua valendo: “Dinheiro não aceita desaforo”. As empresas precisaram cortar muito dos seus gastos e começaram a ir atrás daquelas pessoas que souberam adaptar o seu preço diante da situação. O mesmo aconteceu com as finanças pessoais. Lembro-me que um dos memes mais curtidos e replicados pelas mulheres no auge da Covid-19 simulava o exagero das compras num cenário pós-pandemia. O que nos faz refletir sobre os gastos que você tinha e que realmente fizeram falta. Quantas de nós nos vimos com armários abarrotados de sapatos e de roupas, ainda com o efeito da promoção de verão que ocorreu antes de março de 2020, e que nem foram usados nesse período de reclusão? Desenhar metas e projetar objetivos requer internalizar e verificar quais são os nossos impulsos verdadeiros a fim de praticar um consumo mais consciente.

Com a economia absolutamente parada, qual é a solução para o Brasil?

Cultural. Deixar de querer ganhar dinheiro fácil, mostrar que a população tem voz e lembrar-se que é preciso, sim, ir atrás das suas conquistas e saber que se gastar muito com coisas supérfluas, você precisará aumentar a sua renda. Para quem tem um negócio próprio, é hora de se adaptar e de inovar, mostrando afeto naquilo que faz e agregando valor ao seu produto.

No Brasil, segundo o IBGE, 21% das empresas fecham as portas no primeiro ano de atividade. Como explicar esse cenário?

Falta de planejamento. É de se esperar que as empresas desorganizadas financeiramente e estrategicamente “morram” rapidamente. Mas, não esperávamos que empresas de 20, 30, 40 anos se perdessem nesta crise. Na verdade, não foi apenas a pandemia. A crise só deixou claro o quanto os empresários relutam com a necessidade de se reinventar. A regra para a saúde financeira de um empreendimento é a mesma da vida pessoal: ter fluxo de caixa, não fazer investimentos maiores do que a receita, desenvolver um plano de negócios responsável. E para aquelas marcas que estão no mercado há muito tempo, vale adaptar o seu produto ou serviço para a necessidade do consumidor, sem o ego de que a empresa “é minha e vendo o que quero!”. Na crise as pessoas compram o essencial.

Pode dar algumas dicas para mulheres que querem empreender?

Foque naquilo que você tem de melhor e no que pode ser feito com propósito. Mostre o valor que o seu produto ou serviço terá, e alinhe a uma boa organização financeira, lembrando-se que o dinheiro da empresa não é o seu dinheiro pessoal.

Para quem quiser entender mais sobre finanças, qual é o melhor caminho?

Pode começar fazendo algum curso (online) sobre o tema. Leia livros de marcas de sucesso e histórias reais de mulheres que inspiram. Desenhe as suas metas e os seus objetivos, destacando o tempo necessário para cumpri-los e de quanto dinheiro precisará. Estude sobre os produtos que pretende lançar e reserve dinheiro para gastos pessoais. A chave do sucesso é a constância de poupar, economizar e investir. Todos os dias, todos os meses e todos os anos.