Na sala de jantar iluminada pelas lâmpadas Dear Ingo, de Ron Gilad para Moooi Amsterdam, Isa vestelook total Triya - Foto: reprodução/Harper's Bazaar
Na sala de jantar iluminada pelas lâmpadas Dear Ingo, de Ron Gilad para Moooi Amsterdam, Isa veste
look total Triya – Foto: reprodução/Harper’s Bazaar

Por Ligia Carvalhosa, fotos Marina Najjar e set design Tissy Brauen

Pense nas estampas maximalistas que colorem o beachwear da Triya. Agora, pense no completo oposto e estará bem próxima da imagem pessoal da responsável por essa injeção de energia na moda-praia nacional que atende pelo nome de Isabela Frugiuele. Quando nos encontramos, numa tarde quente de dezembro, em sua casa, no Jardim Europa, em São Paulo, ela vestia jeans, com as barras displicentemente dobradas, e regata off-white afastada do corpo. Simples assim e sem qualquer semelhança óbvia entre criador e criatura.

Sandálias Triyaapoiadas em toy art comprado na Lane Crawford - Foto: reprodução/Harper's Bazaar
Sandálias Triya
apoiadas em toy art comprado na Lane Crawford – Foto: reprodução/Harper’s Bazaar

“Já tenho um mundo muito colorido ao meu redor, no meu dia a dia, sou bem neutra”, explica. A estética limpa, contudo, ganha, nos acessórios, a contraposição necessária – e perfeita – para uma imagem fresca, bem como sua moda. “Justamente porque faço roupa, não sou uma superconsumidora, mas gosto de investir em bijoux e bolsas. Tenho várias peças da Steff e alguns colares da Lool”, conta, entregando que o garimpo por brechós também é o segredo para produções acertada.

Mas se o closet é básico, a casa, que divide com o marido e a filha, Mia, passa longe de qualquer minimalismo. Comprada há menos de dois anos, a construção de três andares, com direito a jardim e terraço no topo (lugar reservado para as manhãs de sol ao lado da pequena), foi decorada aos poucos – acompanhando as primeiras descobertas da filha.

Colar Casa Castro em vaso Anthropologie, livro I Am Plastic, de Paul Budnitz, ebiografia de Andy Warhol - Foto: reprodução/Harper's Bazaar
Colar Casa Castro em vaso Anthropologie, livro I Am Plastic, de Paul Budnitz, e
biografia de Andy Warhol – Foto: reprodução/Harper’s Bazaar

Distribuídos por estantes e mesas de apoio, pedras e cristais revelam sua porção mística – mesmo que faça questão de ressaltar que não é fanática pelo assunto. “Numerologia, feng shui… Gosto desse lado mais esotérico, acho que a energia do lugar e das pessoas se transforma e a maneira como no vestimos também muda.”

Entre objetos garimpados em viagens, móveis desenhados pela irmã arquiteta, esculturas e livros de moda estão as (muitas!) pinturas de sua autoria. Só na parede, atrás do sofá, são três.

Bolsa Chanel e óculos Osklen - Foto: reprodução/Harper's Bazaar
Bolsa Chanel e óculos Osklen – Foto: reprodução/Harper’s Bazaar

“Minha mãe tem uma confecção e passei minha infância desenhando as roupas das minhas bonecas. Tentei fugir desse universo, mas, formada, me apaixonei por estamparia e voltei para esse mundo.” Não à toa, a estamparia de sua Triya (uma bem extravagante e colorida) é um dos principais destaques e ponto forte, responsável por dar cara única à marca no competitivo mercado de moda-praia nacional.

Alpargatas Triya, livro de Os Gêmeos e formiga Conceito: firmacasa - Foto: reprodução/Harper's Bazaar
Alpargatas Triya, livro de Os Gêmeos e formiga Conceito: firmacasa – Foto: reprodução/Harper’s Bazaar

Ao fim de nossa conversa, o básico de seu guarda-roupa pessoal faz, realmente, todo o sentido. É como se fosse uma tela em branco pronta para ganhar as mais improváveis (e coloridas) interpretações, tudo com os pincéis inquietos de Bela, que carrega em 1,62m de altura, energia e criatividade de gente grande.