Foto: Divulgação
Tipiti Simonsen Barros – Foto: Divulgação

Fica, vai ter boa conversa. Ou melhor, fika: palavra sueca que significa uma pausa para o café ou chá quando as pessoas batem papo descontraidamente, como, por exemplo, no meio do expediente de trabalho. O hábito nórdico serviu de inspiração para Tipiti Simonsen Barros lançar seu mais recente projeto, o FikaConversas, que surgiu durante uma pausa pessoal. Trata-se de uma caixeta que traz 40 cartões com palavras e suas respectivas definições, como consumerismo, resiliência e think tank, além de um passo a passo de como conduzir uma boa conversa. Os textos são curtos, escritos de forma simples, acompanhados por ilustrações da designer Lia Barros. Ela também comanda roda de conversas para grupos fechados, de 5 a 15 pessoas.

Após trabalhar 20 anos como gerente de projetos da H. Stern, a administradora decidiu tirar um período sabático. “Queria ter um ano para mim, aproveitar para ficar com minhas filhas, que moram fora, e também entender como poderia participar dessa economia criativa borbulhante. Sempre gostei de empreender e apostar em novas ideias, tanto que antes de entrar na H. Stern tive uma loja de móveis reciclados. Após esses anos na joalheria, senti que era o momento de parar, pensar e voltar a empreender usando a criatividade e a vivência de um ambiente corporativo”, conta Tipiti à Bazaar.

A Caixeta de Palavras - Foto: Divulgação
A Caixeta de Palavras – Foto: Divulgação

Ela aproveitou o tempo mais livre para fazer cursos de criatividade e empreendedorismo e colocar em dia a leitura e o cinema, seus hobbies favoritos. “Foi um tempo para aprender a tirar a ‘pressa’ de dentro de mim. A pressa é uma sensação contagiante, estamos sempre com essa sensação, mesmo quando não precisamos ter”, diz. O resultado é o projeto que resgata o convívio entre as pessoas, mais olho no olho e menos na tela. “A ideia veio da minha curiosidade em conhecer as novas palavras, entender seus significados e o contexto com o espírito do tempo. As palavras ajudam a compreender as novas visões de mundo”, explica. “Junto a isso, percebi com amigos que muita gente desconhecia o significado de termos atuais. Esses insights, somados ao meu gosto por jogos e entreter pessoas, foram o ponto de partida para criar a Caixeta de Palavras e todo o projeto FikaConversas, que tem como proposta resgatar as boas conversas e conectar gerações.”

A Caixeta de Palavras custa R$ 120 e está à venda no site.