Foto: Divulgação
Foto: Karla Ricco

A FLIP (Festa Literária Internacional de Paraty), reuniu entre 25 a 29 de julho, 33 escritores. A homenageada desta edição foi Hilda Hilst (1930 – 2004), considerada uma das maiores escritoras em língua portuguesa do século 20. E uma das convidadas para o evento foi a israelense Merav Bender de Safdié, autora do livro #Me. Nascida em Tel Aviv, mas no Brasil há 20 anos, a escritora também participou da Bienal, na segunda-feira (06/08). A escritora deu uma entrevista exclusiva à Bazaar sobre sua obra. Veja a seguir:

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM 

A israelense, que aprendeu português em dois meses, conta que escrever é uma terapia: “Nós escritores, escrevemos para purificar, colocar para fora os pensamentos, para organizar as emoções. Escrevemos como terapia, e depois que publicamos, podemos contribuir para o crescimento do leitor”.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A autora de “#Me” ainda disse que o eco que recebe do público é uma fonte de força. “Ser convidada e já ser reconhecida só com uma publicação é muito raro”, disse orgulhosa.

O livro explora os sentimentos que estão presentes no dia a dia das pessoas. Em relatos intensos e dramáticos, Merav constrói uma obra essencialmente humana. “É uma honra enorme, é uma vitória gigante, participar da Flip com meu primeiro livro”, disse.

Leia mais:
Gustav Klimt: Paris tem exposição digital sobre o artista
Gradient: projeto sobre diversidade sexual vira documentário
Andy Warhol: 130 mil fotos do artista serão publicadas