Yasmine Sterea – Foto: Philippe Kliot

O Free Free, organização descentralizada que trabalha pela liberdade física, emocional e financeira de mulheres através de iniciativas que aceleram a equidade de gênero, a inclusão e a transformação social, expande sua atuação para além do Brasil e passa a ter lideranças nos Estados Unidos e em países da Europa, como Portugal, Espanha, Inglaterra e Romênia. Há ainda um programa especial, “Filhas da Mãe Terra”, dedicado exclusivamente às mulheres refugiadas do mundo todo, começando pela guerra na Ucrânia.

Yasmine McDougall Sterea, fundadora e CEO do Free Free, continuará à frente da organização, que agora passa a contar com um conselho internacional e multicultural, que reúne lideranças de diferentes locais do mundo. “As líderes que estarão com a gente nesse novo momento já são referência em suas áreas e já atuam por um mundo com mais equidade de gênero e liberdade da mulher. No Free Free, elas têm um papel importantíssimo de multiplicar nossos valores e ações para ainda mais países. Agregando suas experiências culturais, elas terão autonomia e apoio dos nossos programas para atuar, assim como se unir a nós em momentos de decisão”, conta Yasmine.

Uma das primeiras iniciativas da expansão é o projeto desenvolvido especialmente para as mulheres refugiadas da guerra na Ucrânia, o “Filhas da Mãe Terr”. Pensando nessa nova necessidade feminina mundial, o Free Free criou um programa para ajudá-las a recomeçarem suas vidas. Por meio dos resultados de uma pesquisa, realizada em parceria com a Dra. Joan Johnson-Freese, nova integrante do conselho consultivo do Free Free e professora da Universidade Harvard, é possível saber o que essas mulheres mais precisam para, em seguida, criar soluções para apoiá-las junto aos parceiros da organização.

O Free Free ainda lançará neste ano o NFT Free Free Women, com o intuito de dar um novo passo em sua atuação, agora em Web3 e Metaverso. “Eu acredito profundamente que a arte é o portal para uma profunda libertação emocional, financeira e espiritual, e, por isso, nós a apoiamos, de todas as formas, desde que a organização nasceu. O mundo de NFT é sobre liberdade e abundância. Nenhuma menina ou mulher merece viver em um mundo de abuso, de violência e de desigualdade. Acreditamos que os NFTs são capazes de fazer essa transformação no mundo real acontecer, enquanto criamos uma nova realidade para mulheres e meninas no Metaverso, sem violência e onde elas podem sim ter voz. O NFT é também uma forma da nossa comunidade investir, lucrar com seus investimentos e apostar nos impactos da organização”, explica Yasmine.

Vale ressaltar que o Free Free não está saindo do País. Pelo contrário, sua atuação no Brasil seguirá ainda mais forte.