Príncipe George e Lupo, nas imagens que comemoram seus 3 anos de idade - Foto: divulgação
Príncipe George e Lupo, nas imagens que comemoram seus 3 anos de idade – Foto: divulgação

Para a comemoração dos três anos do príncipe George, o palácio de Kensington lançou algumas imagens do future rei. Apesar da maioria dos comentários sobre as fotos serem positivos, uma funcionária do British Council se destacou pelo mau humor e antipatia em relação ao pequeno.

Angela Gibbins, chefe de ações de caridade que promovem o Reino Unido e a língua inglesa, está sendo investigada por seu empregador por dizer em um post de Facebook que o mini monarca “está vivendo com o dinheiro público”. Ela ainda disse que ele era rico e favorecido, em um tom pejorativo.

Príncipe Goerge na suas fotos comemorativas de seus 3 anos - Foto: divulgação
Príncipe Goerge na suas fotos comemorativas de seus 3 anos – Foto: divulgação

Os comentários feitos por Gibbins foram relatados pela primeira vez pelo The Sun, que também mostrou posts que ela fez na época da divulgação das fotos feitas em comemoração aos 90 anos da rainha. “Eu sei que ele tem apenas dois anos de idade, mas o príncipe George parece um babaca”, escreveu ela. “Privilégio de brancos. Aquele sorriso insolente é de quem é da família real, rico, favorecido e nunca vai passar dificuldades ou conhecer as dificuldades da vida. Vamos encontrar fotos de crianças de 3 anos de idade refugiadas na Síria e ver se eles se parecem, né? Eu não acredito que a família real tem um lugar na democracia moderna, muito menos quando eles vivem com o dinheiro público”, comentou.

Foto: divulgação
Foto: divulgação

Ainda que o direito de expressão permita que ela fale tudo isso, o discurso foi problemático porque o British Council, órgão para o qual ela trabalha, é apadrinhado por ninguém menos que a bisavó do pequeno George, a rainha Elizabeth II. A repercussão foi tamanha que a instituição teve que se pronunciar: “Esse comentário foi feito em uma conta privada de mídia social. Ele não tem absolutamente nenhuma conexão com o British Council e não representa nossos valores e ponto de vista”. Ainda vai dar o que falar…