O diretor global da G-Star Raw, Shubhankar Ray - Foto:reproução
O diretor global da G-Star Raw, Shubhankar Ray – Foto:reproução

Por Matheus Evangelista, do SiteRG

A marca G-Star Raw completa 25 anos em 2014, nasceu na Holanda e conquistou o mundo. Queridinha dos europeus, o jeans do futuro ganhou adeptos nos Estados Unidos e virou febre no Japão. De olho em mercados emergentes, a G-star mira no Brasil e abre a partir desta semana seis pontos de venda no país – todas serão instaladas dentro das lojas da marca Mandi, que faz parte do catálogo de empresas do grupo InBrands.

Na manhã desta quinta-feira (24.04), véspera da festa que a marca arma no Bar Número, em São Paulo, a Bazaar entrevistou Shubhankar Ray, diretor global da marca, que está no país para acompanhar de perto essa novidade.

“Adoro o Brasil. Já estive em São Paulo três vezes e adoro a energia da cidade. Os prédios de Oscar Niemeyer me encantam e eu adoro o Memorial da América Latina. O lugar é lindo”, diz Ray. Indiano, ele mora em Amsterdã e viaja o mundo para conferir de perto os caminhos que a marca está traçando. Recém-chegado da Austrália e com passagem comprada para Nova York, o rapaz, dono de um lifestyle de dar inveja, é tão cool quanto o que podemos encontrar nas araras de qualquer loja G-star no mundo.

Com trabalhos sustentáveis e iniciativas ambientais, a marca acaba de fechar uma parceria especial com o cantor Pharrell, que será lançada em setembro – inclusive no Brasil. “Fazemos produtos com algodão orgânico, reciclamos jeans para dar vida a novas peças e buscamos fazer jeans de outras matérias primas, como as plantas, por exemplo. Nos aproximamos da empresa Bionic Yarn, que tem Pharrell Williams como sócio e foi fundada por Tyson Toussant, que também é o CEO, e nossa ideia surgiu dai: usar a empresa para nos ajudar a criar um novo material, e com essa ideia decidimos agregar a figura do cantor à coleção”, explica.

O olhar apurado, senso estético impecável e um apelo fashion ímpar fez de Pharrell o ‘homem da vez’ para a marca, que se uniu ao cantor e juntos criaram uma coleção de 22 peças (12 masculinas e 10 femininas) usando materiais plásticos retirados do oceano. “A ideia é mixar o DNA dele com o da marca utilizando materiais que ninguém nunca trabalhou antes. A primeira coleção está quase pronta e antes mesmo do lançamento já estamos de olho em uma futura parceria”, resume.

Sobre a abertura de lojas próprias no mercado brasileiro, Shubhankar diz que essa é uma ‘evolução natural’, e que diferente de outros países, onde eles controlam todos os detalhes, por aqui os passos serão analisados um a um. “No Brasil precisamos dessa parceria, que entende melhor que nós o consumidor brasileiro, o público que pretendemos atingir e como tudo funciona. Vamos utilizar a estrutura das lojas Mandi para entender quem é o nosso cliente. Em um futuro próximo, dependendo dos nossos resultados, vamos sim encorajar a abertura de lojas próprias pelo país”, finaliza Ray.

O empresário ainda quer trazer a modelo sensação Lily Cole, estrela da campanha de verão 2014 da marca, ao Brasil – e até participar da nossa semana de moda. “Não seria bacana o desfile da G-Star na SPFW? Assim como fazemos em Nova York. Estamos pensando nisso”, declara. Em um futuro próximo, quem sabe?