Gloria Maria usa look total Balmain – Foto: Marcus Sabah (No Title MGT, com direção de arte de Raphael Tapedono (No Title MGT), edição de moda de Rodrigo Yaegashi, beleza de Max Weber, produção de moda de Maria Flores Levy, Larissa Romano e Marina Martins, assistência de fotografia de Luixa Mascanheiras, assistência de beleza de Thiago Brandão, assitência de arte de Fernanda Marins, tratamento de imagem de Victor Wagner e agradecimento especial para a Oliver Equipamentos

Por Patricia Carta

Ao entrevistar Gloria Maria, preferi deixar de lado o clichê de ter sua trajetória na ponta da língua para ser surpreendida por histórias gostosas, as que ela sempre conta com seu carisma natural e o jeito carinhoso e transparente de ser.

Gloria faz parte da vida do brasileiro, é parente de todos nós. E passado um ano da cirurgia em que retirou, com sucesso, um tumor expansivo na cabeça, Gloria celebra a vida. “Renasci”, comemora – e nós também comemoramos!

Gloria Maria usa vestido Balmain, joias e sapatos de seu acervo – Foto: Marcus Sabah (No Title MGT, com direção de arte de Raphael Tapedono (No Title MGT), edição de moda de Rodrigo Yaegashi, beleza de Max Weber, produção de moda de Maria Flores Levy, Larissa Romano e Marina Martins, assistência de fotografia de Luixa Mascanheiras, assistência de beleza de Thiago Brandão, assitência de arte de Fernanda Marins, tratamento de imagem de Victor Wagner e agradecimento especial para a Oliver Equipamentos

Não à toa, está lendo “O Labirinto do Cérebro”, livro do médico amigo que a operou, Paulo Niemeyer Filho. “Os médicos me chamam de ET”, brinca. “Não chorei, não me lamentei. Cada pessoa tem uma vida intransferível. Todo mundo tem que ter consciência da morte. Aprendi a viver o presente, o aqui e agora. Foi assim que me bateu. Cada um sente de um jeito.”

Bolsa da Balmain – Foto: Marcus Sabah (No Title MGT, com direção de arte de Raphael Tapedono (No Title MGT), edição de moda de Rodrigo Yaegashi, beleza de Max Weber, produção de moda de Maria Flores Levy, Larissa Romano e Marina Martins, assistência de fotografia de Luixa Mascanheiras, assistência de beleza de Thiago Brandão, assitência de arte de Fernanda Marins, tratamento de imagem de Victor Wagner e agradecimento especial para a Oliver Equipamentos

E o aqui e agora da Gloria tem sido uma vida mais tranquila na sua casa no Rio de Janeiro, no bairro da Gávea, para onde se mudou há três anos com as filhas Maria, 12 anos, e Laura, 11. Uma vida que nunca teve a oportunidade de viver antes.

Faz as refeições com as meninas. Embora não cozinhe, é especialista em batata rosti, receita que aprendeu quando foi casada com um austríaco. Também prepara omeletes e bifes para as filhas. Faz questão que fiquem no ponto certo: mal passados por dentro e torradinhos por fora. Mas suas habilidades culinárias param por aí. Prefere se ocupar das suas orquídeas do que das panelas.

Gloria veste Balmain – Foto: Marcus Sabah (No Title MGT, com direção de arte de Raphael Tapedono (No Title MGT), edição de moda de Rodrigo Yaegashi, beleza de Max Weber, produção de moda de Maria Flores Levy, Larissa Romano e Marina Martins, assistência de fotografia de Luixa Mascanheiras, assistência de beleza de Thiago Brandão, assitência de arte de FErnanda Marins, tratamento de imagem de Victor Wagner e agradecimento especial para a Oliver Equipamentos

Com a pandemia, virou a mãe que nunca tinha podido ser e também aproveitou para redescobrir livros, abrir armários, espaços e rever tudo o que trouxe das inúmeras viagens. Fazia seis ao ano, a trabalho. Intercalava um mês fora e um no Rio. Ficava aqui o tempo de editar, colocar a matéria no ar e partir para o destino seguinte.

As filhas cresceram acompanhando e curtindo os lugares via Skype, embora nas férias, viajassem sempre juntas. Por ora, também divertem-se assistindo aos DVDs antigos que resgatam mais de 40 anos desse robusto trajeto.

Artes compradas em viagens – Foto: Marcus Sabah (No Title MGT, com direção de arte de Raphael Tapedono (No Title MGT), edição de moda de Rodrigo Yaegashi, beleza de Max Weber, produção de moda de Maria Flores Levy, Larissa Romano e Marina Martins, assistência de fotografia de Luixa Mascanheiras, assistência de beleza de Thiago Brandão, assitência de arte de Fernanda Marins, tratamento de imagem de Victor Wagner e agradecimento especial para a Oliver Equipamentos

Gloria é conhecida por seus cuidados estéticos. Já trouxe lama vulcânica da Colombia em garrafas pet, imagine! Testou e aprovou. “Ótima para tirar rugas”, fica a dica. Apesar de adorar cremes e estar sempre pronta para acrescentar mais um ao ritual, de forma um tanto aleatória, nunca fez botox, plástica, nem preenchimentos.

Lupa e tapete comprados em uma de suas viagens. Abaixo, mini bolsa Ungaro do acervo de Bethy Lagardère, arrematada em leilão beneficente – Foto: Marcus Sabah (No Title MGT, com direção de arte de Raphael Tapedono (No Title MGT), edição de moda de Rodrigo Yaegashi, beleza de Max Weber, produção de moda de Maria Flores Levy, Larissa Romano e Marina Martins, assistência de fotografia de Luixa Mascanheiras, assistência de beleza de Thiago Brandão, assitência de arte de Fernanda Marins, tratamento de imagem de Victor Wagner e agradecimento especial para a Oliver Equipamentos

Pratica Pilates há 25 anos e jamais pisou em uma academia. Em casa, prefere privacidade e receber pouca gente, já que sua vida é interagir com pessoas o tempo todo. Tem amigos de vários lugares do planeta e com as redes sociais ficou bem mais fácil cultivá-los.

Vestido Balmain – Foto: Marcus Sabah (No Title MGT, com direção de arte de Raphael Tapedono (No Title MGT), edição de moda de Rodrigo Yaegashi, beleza de Max Weber, produção de moda de Maria Flores Levy, Larissa Romano e Marina Martins, assistência de fotografia de Luixa Mascanheiras, assistência de beleza de Thiago Brandão, assitência de arte de Fernanda Marins, tratamento de imagem de Victor Wagner e agradecimento especial para a Oliver Equipamentos

Gosta de descobrir designers locais por onde passa e aprecia moda. Filha de alfaite, identifica uma boa peça pelo avesso. Só aos 16 anos vestiu, pela primeira vez, uma roupa de loja, mesma idade em que entrou na Globo. Foi a primeira repórter preta do País. E também a primeira pessoa no Brasil a usar a lei racial Afonso Arinos que punia a discriminação como contravenção.

Gloria Maria usa camisa e joias de seu acervo pessoal, saia Christian Dior e sapatos Valentino – Foto: Marcus Sabah (No Title MGT, com direção de arte de Raphael Tapedono (No Title MGT), edição de moda de Rodrigo Yaegashi, beleza de Max Weber, produção de moda de Maria Flores Levy, Larissa Romano e Marina Martins, assistência de fotografia de Luixa Mascanheiras, assistência de beleza de Thiago Brandão, assitência de arte de Fernanda Marins, tratamento de imagem de Victor Wagner e agradecimento especial para a Oliver Equipamentos

No final dos anos 1970 ou início dos 1980, Gloria foi a um hotel no Rio visitar um amigo inglês. O gerente americano a barrou e a “convidou” a entrar pela porta dos fundos. Gloria registrou o caso na polícia e o funcionário foi liberado depois de pagar uma fiança irrisória. Porém, fez tanto barulho que ele foi despedido.

Arte comprada em viagens – Foto: Marcus Sabah (No Title MGT, com direção de arte de Raphael Tapedono (No Title MGT), edição de moda de Rodrigo Yaegashi, beleza de Max Weber, produção de moda de Maria Flores Levy, Larissa Romano e Marina Martins, assistência de fotografia de Luixa Mascanheiras, assistência de beleza de Thiago Brandão, assitência de arte de Fernanda Marins, tratamento de imagem de Victor Wagner e agradecimento especial para a Oliver Equipamentos

“O movimento antirracista era coletivo, não era amargo e nem raivoso. Não era personalizado”, compara. “Era a época de Angela Davis e dos Panteras Negras, de punho cerrado. O cabelo black power era natural, dispensava explicações. Eu ia em frente, o racismo era do outro e não meu (!)”, conclui.

Naquele período, gostava de ir ao Clube Renascença, só frequentado por negros. De lá, sempre saía uma miss para os concursos da época. “Era um espaço recreativo, com consciência racial, onde se exaltava a beleza negra. Um lugar que provava que podíamos ser felizes.”

Gloria se formou em jornalismo enquanto trabalhava. Depois de cinco anos na Globo, foi enviada para cobrir a posse de Jimmy Carter, eleito presidente dos Estados Unidos pelo partido Democrata. Para a viagem, uma mala recheada de modelos inspirados na última coleção da Dior, criados por Marilia Valls, respeitada estilista da época, à frente da finda marca Blu Blu.

Gloria Maria usa camisa e joias de seu acervo pessoal e saia Christian Dior – Foto: Marcus Sabah (No Title MGT, com direção de arte de Raphael Tapedono (No Title MGT), edição de moda de Rodrigo Yaegashi, beleza de Max Weber, produção de moda de Maria Flores Levy, Larissa Romano e Marina Martins, assistência de fotografia de Luixa Mascanheiras, assistência de beleza de Thiago Brandão, assitência de arte de Fernanda Marins, tratamento de imagem de Victor Wagner e agradecimento especial para a Oliver Equipamentos

Em 1982 cobriu a Guerra das Malvinas. “Racismo é real e sempre existiu, mas nunca me impediu de nada. E olha que não sou morena-jambo. Sou preta, preta, preta.” Gloria ficou conhecida pelas reportagens especiais e viagens a lugares exóticos que faz. Por dez anos a jornalista apresentou o “Fantástico”. Foi a apresentadora mais longeva do programa.

Desde 2010, é repórter especial e apresentadora do “Globo Repórter”. Ela está adorando a vida doméstica, mas confessa que morre de saudades de um avião, daquela adrenalina que sente toda vez que ligam as turbinas. E nós também, Gloria, estamos morrendo de saudades de acompanhar você pelo mundo.