Bianca Laufer veste macacão Adriano Goldschmied, meias Stance e tênis Nike. Cadeira Charles & Ray Eames e Garibaldo de pelúcia da Kaws para Uniqlo - Foto: Vicente de Paulo
Bianca Laufer veste macacão Adriano Goldschmied, meias Stance e tênis Nike. Cadeira Charles & Ray Eames e Garibaldo de pelúcia da Kaws para Uniqlo – Foto: Vicente de Paulo

Em 2005, quando Bianca Laufer teve seu primeiro filho – ela é mãe de dois meninos -, abriu mão da bem-sucedida carreira no banco J.P. Morgan, em Nova York, e voltou para o Rio de Janeiro. “Não tinha a menor ideia do que era ter um filho. Achei que fosse conseguir conciliar o bebê e as demandas como economista com tranquilidade, mas não foi nada disso o que aconteceu. Decidi fazer uma pausa para acompanhar os primeiros anos deles e, nesse período, acabei me aprofundando nos estudos na área de alimentação pelo Institute of Integrative Nutrition”, conta.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

O interesse pela nutrição, no entanto, surgiu ainda na adolescência, período em que enfrentou a anorexia. “Sempre me preocupei com o que comia, porque tinha medo de engordar, medo da comida; e a vontade de ter contato com nutricionistas vinha pelo desejo de entender melhor sobre alimentação”, revela.

Mas a ideia de transformar seus estudos em negócios surgiu só em 2014, depois de uma viagem de férias a Maui, no Havaí, de onde voltou encantada pelos sucos prensados a frio e decidida a empreender. Com a máquina que trouxe na mala, começou a experimentar receitas de sucos na cozinha de seu apartamento, no Leblon, e a fazer sucesso entre as amigas.

Passou a apresentar os produtos em pontos de venda e a ganhar cada vez mais clientes. “Vendíamos sucos com três dias de validade, entregando produtos refrigerados num país tropical. Foi um desafio enorme, mas a vontade de fazer algo em que eu realmente acreditava me fez insistir e manter a aposta nos sucos frescos, gostosos e saudáveis.”

Assim nasceu a Greenpeople, que conquistou outros sócios, entre eles Oskar Metsavaht e Luciano Huck, e produz atualmente 55 mil garrafas de suco ao dia. Há pouco mais de um ano, o marido de Bianca foi transferido para Nova York e é de lá que ela toca a marca de sucos e snacks saudáveis que não para de crescer.

“Hoje é mais fácil trabalhar remotamente e vou ao Brasil pelo menos uma vez por mês. A distância física, em alguns momentos, também acaba fortalecendo a empresa, que há dois anos passa por uma intensa fase de profissionalização.”

Fã de etiquetas brasileiras, como Andrea Marques, Cris Barros, Osklen e Isabela Capeto, Bianca costuma desfilar seus macacões, pantacourts e saias mídi por gôndolas e corredores de comida. Seu hobby, ela conta, é ir a supermercados.

A empresária só se desconecta do trabalho quando está se exercitando. Gosta de corrida, boxe e pilates, mas tem uma nova paixão: o remo, que começou a praticar em Nova York. Afinal, saúde é o que interessa, o resto não tem pressa. Lema de Bianca e um famoso bordão da televisão. Quem lembra?

Leia mais:
Giovanna Antonelli revela rotina de moda e beleza para o verão
Gin é base para drinks muito democráticos
Descubra como a bebida alcoólica afeta a sua pele