Foto: divulgação
Foto: divulgação

Por Victoria Ranieri

O designer Hervé Van Der Straeten, conhecido por seu trabalho com peças de cobre banhadas a ouro 24k e formatos que lembram dobraduras, concedeu uma entrevista exclusive à Bazaar. “Minha ideia é evoluir a partir de uma ampla variedade de inspirações, que vão da arte à arquitetura. Minhas maiores referências estão ligadas a joias tribais ou antigas, assim como também estão ligadas a Mondrian ou Calder, por exemplo”, explica o Der Straeten.

Foto: divulgação
Foto: divulgação

Em sua última coleção, a de inverno 2015, o designer trabalhou muito com o ouro, deixando de lado materiais orgânicos, como a pérola, ou minerais, como as pedras preciosas. “Cobre banhado a ouro é um dos meu materiais favoritos para se trabalhar, por causa de seu calor, sua atemporalidade, maleabilidade e pelo fato dele poder tomar a forma das minhas ideias”, comenta.

Foto: divulgação
Foto: divulgação

Apesar das inúmeras dobraduras e do efeito que se vê em suas peças, o designer não usa moulage para fazê-las. “Eu as corto, martelo e dobro, essas são as técnicas que uso na produção. Elas me permitem dar vida aos metais, que ganham formas muito gráficas e ousadas”.

Apesar de também possuir uma galeria de arte, Hervé Van Der Straeten não se aventura a fazer nenhum tipo de obra de arte propriamente dita, pois considera suas bijoux uma espécie de arte à parte.