Igor Zahir – Enoturismo é cada vez mais essencial para os vinhos brasileiros
Casa Valduga Barricas – Foto: Reprodução/Instagram

Por Igor Zahir

Por mais que outros lugares do país, como o interior de São Paulo, o Nordeste e até o agreste de Pernambuco, ganhem cada vez mais força na produção de vinhos, um ponto é inevitável e indiscutível: sempre que se fala sobre a vitivinicultura nacional, automaticamente as pessoas pensam no Rio Grande do Sul. Afinal, quem já esteve por lá e não postou fotos em alguma vinícola, que atire a primeira pedra!

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Para enaltecer ainda mais esse nicho no mercado, a Wine South America, maior e principal feira profissional de vinhos da América Latina, promove, pela primeira vez no Brasil, o Circuito do Vinho, roteiro de experiências exclusivas em vinícolas boutiques e tradicionais da Serra Gaúcha, nas cidades de Alto Feliz, Bento Gonçalves (Vale dos Vinhedos, Vale do Rio das Antas e Cantinas Históricas), Garibaldi, Pinto Bandeira, Flores da Cunha e Farroupilha, ou seja, uma região que tem no enoturismo sua principal fonte de renda.

Igor Zahir – Enoturismo é cada vez mais essencial para os vinhos brasileiros
Casa Valduga – Foto: Reprodução/Instagram

Entre os dias 20 e 26 de setembro, grupos pequenos de visitantes poderão participar de degustações premium, masterclasses, almoços e jantares harmonizados, passeios vintage de trem e wine tucs, além de outras atividades exclusivamente preparadas para o Circuito pelas 14 vinícolas que integram o roteiro. São elas: Don Guerino, Miolo, Casa Valduga, Pizzato, Cainelli, Cristofoli, Garibaldi, Aurora, Don Giovanni, Luiz Argenta, Salvattore, Viapiana, Casa Perini e Lídio Carraro.

Igor Zahir – Enoturismo é cada vez mais essencial para os vinhos brasileiros
Vinicola Cristofoli – – Foto: Reprodução/Facebook

Enquanto o setor comemora índices de crescimento, Deunir Argenta, presidente da União Brasileira de Vitivinicultura (Uvibra), destaca a importância de estimular o lifestyle brasileiro se tratando da bebida: “Programas que apresentam o vinho nacional aos consumidores são extremamente positivos, principalmente em um período como o que vivemos. Sabemos que a pandemia e os novos hábitos de consumo influenciaram na descoberta do vinho elaborado no Brasil”.

Igor Zahir – Enoturismo é cada vez mais essencial para os vinhos brasileiros
Vindima Cristofoli – Foto: Reprodução/Facebook

Segundo Rodrigo Parisotto, secretário de Turismo de Bento Gonçalves, o projeto demonstra a capacidade que a Wine South America tem para criar alternativas e inovar em um contexto atípico como o da pandemia. “O Circuito do Vinho posiciona ainda mais a região como referência no enoturismo do Brasil e consolida o papel da WSA como o principal evento de vinhos da América Latina, fomentando negócios para toda a cadeia do segmento”, afirma.

Para os interessados no Circuito do Vinho, vale ressaltar que o grupo de visitantes terá número reduzido e a programação obedecerá a protocolos rígidos de segurança. Mais detalhes podem ser obtidos através da Giordani Turismo e Eventos, parceiro da organização do roteiro, através do site.

8 vinhos para se sentir na Serra Gaúcha

Cristofoli Sangiovese
A Sangiovese dá origem a vinhos de estilos e personalidades diferentes conforme seu terroir. Este, da vinícola familiar ultra-charmosa em Bento Gonçalves, é um vinho distinto, leve e fácil de beber, com boa expressão de fruta, algumas notas herbáceas e de especiarias. Tem cor vermelho-rubi e notas de frutas vermelhas, framboesa e cereja. Harmoniza com carnes vermelhas leves, pizzas, frios e massas preparadas com molho vermelho.

Espumante Casa Perini Aquarela
Elaborado com as cepas Moscato Branco, Moscato Giallo e Moscato de Hamburgo na região de Farroupilha, tem cor rosácea e reflexos alaranjados, e notas de flores como jasmim, frutas cítricas tais como tangerina e pomelo, além de nuances de morango. Com sabor doce e sedutor, associado ao frescor que provoca na boca, é ótimo para harmonizar com canapés e entradas com sabores doces como frutas ou geleias, além de sobremesas à base de cremes ou tortas de frutas.

Gioia Merlot 2018 D.O Vale dos Vinhedos
Feito na única região do Brasil com Denominação de Origem (D.O), apresenta coloração vermelho-rubi intensa com traços violáceos. No olfato, aromas de frutas como cereja e notas de carvalho como caramelo, cacau, café e baunilha. No paladar é estruturado de taninos elegantes e aveludados, com grande volume de boca. Harmoniza com risoto ao funghi, farfalle ao molho de gorgonzola e queijos de massa dura.

Brut Rosé L.A. Jovem
Direto do I.P Altos Montes, em Flores da Cunha, esse espumante da Argenta tem perlage fina, intensa e persistente, de coloração rosa tênue. Com aromas complexos que lembram principalmente morangos, cerejas e framboesas, harmoniza com peixes e crustáceos em geral, culinária japonesa, risotos e queijos leves.

Brut 130, da Casa Valduga
Elaborado com uvas Chardonnay e Pinot Noir de safras especiais, através do método champenoise, presta homenagem aos 130 anos da chegada da família Valduga ao Brasil. De coloração dourada, tem notas de frutas maduras como abacaxi e pera, perfeitamente aliado à delicadas notas de frutos secos e tostados, resultantes do longo processo de maturação. Harmoniza com pratos frios, peixes, carnes brancas, queijos jovens e massas com molhos leves.

Salvattore Clássico Rosé 2021
Novo projeto do enólogo Daniel Salvador para vinificar vinhos mais modernos e estruturados, a assemblage de 50% Tannat, 25% Merlot e 25% Cabernet Franc tem coloração rósea, com leve toque bronze. Notas de frutas tropicais (abacaxi, cereja e romã) e aromas florais de rosas vermelhas. Ótimo para acompanhar queijos leves a médios, peixes assados ou não, pratos veganos, saladas, aperitivos, tortas salgadas e pizzas. Tratando-se de um vinho jovial, pode ser harmonizado com pratos do dia-a-dia.

Vinícola Cainelli Chardonnay Origem 1929
Não se engane: enquanto a safra deste rótulo é 2021, a data 1929 é uma homenagem da vinícola aos seus fundadores. Em 1929, a família Cainelli iniciou a elaboração de vinhos. Produzido com Chardonnay da Campanha Gaúcha, tem coloração amarelo palha, com reflexos dourados. As notas são de maçã verde, frutas tropicais e cítricos. Harmoniza com massas, carnes brancas e peixes.

Miolo Cuvée Nature
Produzido com Pinot Noir e Chardonnay cultivadas na Denominação de Origem do Vale dos Vinhedos, tem coloração amarelo palha com nuances esverdeadas, e notas de frutas cítricas, como abacaxi e melão, mel e notas de pão torrado. Ótimo como aperitivo ou para acompanhar saladas de folhas (sem vinagre), carpaccios, ovas de peixes, frutos do mar, bolinhos de bacalhau e acarajé.

@igorzahir_somm é sommelier e colunista da Bazaar.